Seguidores

Recanto das letras

segunda-feira, 23 de julho de 2012

MARIAS (DA PENHA)?

Com um filho, apertado nos braços,
O outro, a segurar-lhe a saia,
Ela treme, acuada no canto,
Enquanto ele, bêbado, entra na sala...

Não a olha, nem sequer cumprimenta,
Nos filhos, não dá um beijo sequer...
Como pode, amar este homem,
E ainda, continuar sendo, sua mulher...

E na tortura de saber, o que a espera,
Chora e em silêncio... Reza,
Os filhos protegendo, acomoda, no berço,
Falta pouco, para o recomeço...

Amanhã, curará do corpo as feridas,
Gritou, mas como sempre, não foi socorrida,
Vitima, dela mesma...
De um homem... Da vida...


    Lani

85 comentários:

  1. Realidade que vê todos os dias, em todos os lugares, infelizmente.Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Que retrato triste,que pena saber que existem tantas assim por aí...Zilani,obrigada pela dicas lá no blog,eu um dia ainda aprendo a andar de bicicleta!Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Ah! Amor próprio, auotestima deveria vir sempre em primeiro lugar... Essa é uma nota triste que acompanhamos diariamente nos noticiários, fora as não publicadas!
    [ ] Célia.

    ResponderExcluir
  4. São incontáveis as "Marias", como a da Penha,
    cuja atitude virou Lei, que estão se conscientizando
    e incentivando outras "Marias" a não mais se calarem,
    diante dos maus tratos domésticos...Os resultados já se
    fazem sentir. Parabéns Lani, pela importante postagem, em
    forma de poesia...
    Um abraço,~
    da lúcia

    ResponderExcluir
  5. Triste né amiga, colocastes muito bem nesse poema, as crianças sofrem muito mais, pois vivem vendo essas tristes cenas diariamente, que pena, que pena!!!
    Abraços amiga!
    Ivone

    ResponderExcluir
  6. É muito triste, mas infelizmente, é a realidade de muitas mulheres...quando isso vai acabar??

    Beijos!♥

    ResponderExcluir
  7. Quanta mulher nessa vida infeliz e que só aumenta as estatisticas, fazendo nos envergonhar desses índices...e pior ainda, as Marias que não entram em nenhuma estatistica, sofrem, sofrem e sofrem...

    ResponderExcluir
  8. Triste realidade de muita gente, neste poema realista.
    Um abraço. Tenhas uma linda semana.

    ResponderExcluir
  9. Oi Zilani
    Mulher de hoje é incomcebível apanhar, ela tem antes de se casar ser independente e saber dizer não e se o não for o suficiente para o machão do marido, como ensinou minha saudosa mãe: minha filha, nunca deixe seu marido lhe bater, na primeira tentativa, arrebente na cabeça dele o que tiver de pesado. Apanhou uma vez, apanha sempre.
    Não precisei fazer isso, pois escolhi bem o primeiro marido, que Deus o tenha e o segundo que me paparica o dia inteiro.
    Um beijão
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  10. Olá Zilani
    Desculpe o erro da palavra "inconcebível", pois, estou morrendo de sono.
    Um abraço
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  11. Oi querida.
    Conheço muito bem esta realidade. Já por isso também. A lei resolve????? Não!!! O que é preciso é ter muita força para sair de um relacionamento onde a violência impera. Uma realidade triste. Muitas mulheres não são capazes de reagir. Adorei a sua visita minha querida. Volte sempre! Adoro a sua presença amiga. Tenha uma noite mágica.
    Beijinhos cintilantes
    Gracita

    ResponderExcluir
  12. Triste realidade que assombra há muito tempo a sociedade!

    Muita paz!

    ResponderExcluir
  13. Seu lindo e triste poema expressa uma realidade que certamente está ocorrendo neste justo momento, em alguma casa de qualquer nível social.
    A imbecilidade, o vício e a covardia, aliadas à confiança na impunidade concorrem para que coisas assim continuem acontecendo. O medo da revanche impede que a maioria das mulheres denuncie.
    Lamentável!
    Mas, é válido botar o dedo na ferida!
    Abraços, Zilani!

    ResponderExcluir
  14. Quanta tristeza nessa realidade que todos conhecemos! Dias iguais, sofrimento continuado... e boca fechada. Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Oi Lani,

    Quantas "Marias" não existem por esse mundo fora.
    A mulher ao longo dos séculos tem vindo a conseguir alguma identidade e espaço de manobra, para sua afirmação como ser humano, com direitos e deveres, mas a grande maioria continua presa às "RÉDEAS MASCULINAS DO PODER".

    Não sou Feminista, sou Feminina, mas nunca aceitei, aceito nem aceitarei uma situação semelhante. Nós temos cérebro, com a mesma capacidade que o homem somos, somos nós que os pomos no mundo, somos nós que os cuidamos e lhe damos amor.

    Grata por seu comentário lá em meu novo blog, no LUZES, mas não esqueça o "AFETOS E CUMPLICIDADES", por favor.
    Devido ao acordo ortográfico, a palavra afectos, deixou de ter o "c", portanto o título do blog é: AFETOS E CUMPLICIDADES. Eu aviso você, porque há comentaristas, que não estão conseguindo deixar comentário, lá.

    Boa semana.
    Beijos da Luz.
    Espero por você.

    ResponderExcluir
  16. Bom Dia, Zilani!

    Seu belo poema retrata o cotidiano de muitas e muitas mulheres!
    Muito triste, embora penso já ter melhorado muito!
    Devagarinho as mulheres estão deixando de ser submissas!
    Graças a Deus! Graças a Maria da Penha!
    Tenha um lindo dia!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Oi Lani!
    Que tristeza ver neste lindo poema a realidade de muitas ``Marias´´, que choram, sem perder as esperanças de um novo dia feliz.
    Muitas vezes sem as condições necessárias para se libertarem, ou esperançosas de ser feliz um dia com seu grande amor, apesar de todo sofrimento.
    Um grande abraço Lani e um feliz dia !
    Mariangela

    ResponderExcluir
  18. "Marias" berço do amor e da esperança, até quando resistirá a truculência infundada de seus algozes?
    Percebam, precisamos mais de vocês do que vocês de nós.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  19. Infelizmente realidade de muitas Marias da vida, triste.

    ResponderExcluir
  20. Viemos agradecer o carinho lá no blog
    Deixamos beijinhos mil e desejamos um lindo dia
    Afagos na amiguinha Candy
    Com todo carinho de
    Verena, Pepi, Xixo, Juja e Jujuba

    ResponderExcluir
  21. Muito obrigada querida pelo apoio, pois é, com meu irmão adoentado, não tenho forças ainda para administrar Blog com apenas um tema e acredito que diversificar fica melhor. Beijos minha querida e já a estarei seguindo e acrescentando seu cantinho em meu Leio e Recomendo. Fica com Deus. Beijinhos da sua nova amiga. Cecilia Gonçalves.

    ResponderExcluir
  22. Olá Lani,

    Triste quadro.
    É preciso menos conformismo e mais coragem para que as "Marias" da vida possam se libertar de tanto sofrimento.
    Ainda bem que os primeiros passos já estão acontecendo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  23. Uma triste realidade retratada de uma forma bela! Estas Marias têm de se revoltar mesmo e virar a página deste capítulo da história de todos os dias! Bjs

    ResponderExcluir
  24. Es una cruda realidad que hoy por hoy se está poniendo sobre la mesa, pero el mal trato, la violencia de género es antiquísima y todos en la complicidad, supimos callar.
    Un beso Célia, hermosa entrada

    ResponderExcluir
  25. Ola querida amiga,
    Hoje é apenas para agradecer a sua carinhosa presença no meu cantinho.
    Muito obrigada!
    Um lindo dia para voce.
    abraço muito amigo
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  26. Olá minha amiga, senti teu perfume em minha Ilha e segui o aroma... te desejo um resto de semana com muitos sorrisos... Ah! já foste votar na semifinal do pena de ouro? te espero por lá. beijos perfumados no coração.

    ResponderExcluir
  27. Amiga, poema construído, descrevendo uma situação real e lamentável. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

    ResponderExcluir
  28. Em poesia pungente vc
    fez do lamento
    voz corrente,
    alerta presente,
    marcas duma
    cruel realidade,
    que desejamos
    nós mulheres,
    se torne apenas
    histórias antigas
    de Marias sofridas.

    Nobre inspiração, Zilani.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
  29. Muito bem escrito e arrepiante! uma realidade que tanto nos incomoda e pouco ou nada podemos fazer...
    Bjs

    ResponderExcluir
  30. Nossa quanta gente bonita!!!parabéns pelos amigos.
    Passando para agradecer sua visita ao blog(29/06) e também para deixar um beijinho de luz.
    Nicinha

    ResponderExcluir
  31. Triste realidade,linda poesia!!beijos praianos,chica

    ResponderExcluir
  32. Zilani, tudo bem?
    Lindo poema, porém versando sobre uma triste realidade, e em pensar que em pleno século 21 muitas mulheres ainda pertencem às duras estatísticas da violência doméstica de seus companheiros... uma pena dessas Marias da Penha...
    Beijos e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  33. Triste fado, bela poesia!!! É um grito de alerta. Parabéns.

    ResponderExcluir
  34. A tristeza e as dores da incerteza dos dias....beijos de bom dia pra ti amiga...

    ResponderExcluir
  35. Me emocionei, Lani, pois esta ainda é, infelizmente, a realidade de muitas Penhas no Brasil e pelo mundo afora....
    Quinta-feira, dia 26, tem post novo!
    Uma abençoada e feliz quarta-feira!
    Carinhoso abraço!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  36. Oi Elaine, me emocionei com o poema, é uma triste realidade...
    Tenha uma linda semana, bjus!
    Arione

    ResponderExcluir
  37. ¡¡Zuuuuuuuuuuuuuuuuuuuups!!
    Desgarrador el poema... duro... acongojante, en el que aún hoy hay muchas mujeres que sufren aterradas violencia, para proteger a sus hijos.¡¡MALDITOS SEAN TODOS LOS MALTRATADORES, QUE VEJAN A LOS MAS INDEFENSOS!!
    ¡¡Acabemos con esta lacra de la sociedad haciendo piña!!

    Me gustan los hombres tiernos, cariñosos, dulces, amigos, y que sepan llorar sacando sus sentimientos.
    Un beso muy grande querida amiga, de la brujita MORIMÓ.

    ResponderExcluir
  38. Oi Lani,td bem?
    Mais um poema belo e realista,que retrata o cotidiano de muitas 'Marias',independente da classe social.
    Esses dias li uma frase do Secretário-Geral da ONU,Ban Ki-Moon,achei muito interessante,e tem a ver com esse seu grito de alerta chamado MARIAS (DA PENHA)?.

    'Precisamos nos unir.A violência contra as mulheres não pode ser tolerada,de nenhuma forma,em nenhum contexto,em nenhuma circunstância,por nenhum líder político nem por nenhum governo.'

    Abraços!!

    ResponderExcluir
  39. Lani querida,

    Será que um dia as muitas Marias vão se dar conta de que tem que haver respeito em uma relação?E que não podem se deixar desrespeitar desta forma?

    Mas hoje eu vim te desejar um feliz Dia do Escritor,amiga.
    Bjssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  40. Limerique

    Era uma mulher que tinha laços
    Em silêncio chorava seus embaraços
    Sua vida uma tragédia
    Mas preferia comédia
    Só não largava o filho dos braços.

    ResponderExcluir
  41. Ah! querida Zi senti novamente teu perfume e desta feita vim validar teu voto na semifinal do pena de ouro. Beijos doces no coração.

    ResponderExcluir
  42. Lani,poesia espetacular,muito emocionante!Parabens pelo seu dia,escritora!bjs,

    ResponderExcluir
  43. Hoje vim te parabenizar.
    “Ser escritor é ser o artista que interpreta a vida através da arte. E você faz essa interpretação com maestria”. Parabéns escritora!
    Um abraço com ternura
    Gracita
    FELIZ DIA DO ESCRITOR!!!!!

    ResponderExcluir
  44. Hoje é dia do(a) Escritor(a), parabéns Zilani!

    ResponderExcluir
  45. Minha querida

    Descreveste neste lindo poema, uma realidade muito cruel e infelizmente atinge muitas mulheres.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  46. Triste realidade que seu poema retrata com beleza poetica amiga.A gente grita pelo fim desta covardia,que a lei nao protege e expõe.
    Parabens pelo Dia do escritor.
    Meu terno abraço e admiração.

    ResponderExcluir
  47. Hoje lembrei de ti escritora
    que faz de cada palavra
    criada á imagem descrevi-da
    em metáforas com amor
    dentro da magia falada
    te abraço com fervor

    F*E*L*I*Z***D*I*A***D*O***E*S*C*R*I*T*O*R

    ResponderExcluir
  48. Essa vida desgraçada...pouco ou nada mudou nos dias de hoje....
    Obrigado pela sua visita...
    Abraço

    ResponderExcluir
  49. A realidade das diversas "Marias", ainda hoje é uma ferida aberta no planeta, pois muitos julgam, mais só sabe mesmo o que, e o porque dessa realidade somente as "Marias".

    Tenha um lindo e abençoado dia amiga.
    Beijinhos de avelã.
    Lua.

    ResponderExcluir
  50. Oi Flor, perdoe-me a demora em retribuir sua visita, é que tem dias que 24 horas parecem nao ser suficientes para tudo que queremos fazer. Mas enfim aqui estou e gostei logo de cara, ja estou te seguindo. Triste fato, muito mais frequente do que podemos imaginar. Mas certamente uma bela poesia.
    Bjks e volte quando puder, voltarei logo.

    ResponderExcluir
  51. Zilani

    Um cenário de violência doméstica bem se construiu! foi a partir dele, que, em denuncia interventiva, brilhante poema surgiu.
    Parabéns!...
    Beijos

    http://danielmilagredanieldaniel.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  52. Olá Zilani,
    Vim agradecer a visita carinhosa e parabenizá-la pelo belíssimo poema... Existem muitas "Marias" por este planeta a fora, pois é uma das violências mais comum contra a mulher, e a consequência sempre reflete nos filhos.
    Beijo na alma

    ResponderExcluir
  53. Olá, querida! que poema triste, mas tão real... já tive pessoas bem perto de mim e que sofriam com violências, e seu poema retrata com fidelidade o fato, os sentimentos, a humanidade pessoal... muito bonito, Zilani.

    Vim te trazer um beijo e agradecer a visita!
    beijos com carinho...

    ResponderExcluir
  54. Boa tarde, Lani!

    Belo poema querida, muito triste , porém inevitável na vida real.Obrigada e volte sempre.Estou te seguindo.Bjs

    ResponderExcluir
  55. Então, Lani,

    e se nada mais fosse escrito, neste seu versejar mágico de uma narrativa dolorosa a qual muitas mulheres ainda se submetem, as suas duas primeiras frases:"Com um filho, apertado nos braços/O outro, a segurar-lhe a saia", dimensionam a monumentalidade do desespero a que mães se curvam, sem dúvida nenhuma!

    Eu sempre tive a impressão que nós homens, mesmo os que não são doentes ou covardes a ponto de molestarem mulheres, têm uma relação com os filhos , verdadeiramente distinta daquela que as mulheres devotam a ninhada!

    Mulheres vivem parindo diariamente seus filhos, os babam, acolhem, defendem seus pequenos e mesmo que já sejam muito adultos, com uma obstinação que o pai , sequer imagina e nem tenta, poder rivalizar-se nestas atenções.

    Nós homens, estamos sempre muito distantes do núcleo familiar, mesmo se não saimos dele e dele pensamos fazer parte.

    Ledo engano, das mulheres!

    E a maior e contundente prova do que digo é a impudência,desvergonha e falta absoluta de caráter de um homem que quando violenta moral , psicológica ou fisicamente uma mulher,sequer imagina que está jogando um bomba atômica sobre a Hiroshima dos seus mais insubstituíveis valores afetivos: Sua família!

    Aquela é seu chão, sua base de equilibrio emocional, enfim...e quando a destrói , destrói-se a sí mesmo.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  56. Querida Zi,
    mais uma vez, PARABÉNS!
    Embora aborde uma história cruel, sua poesia é de uma beleza ímpar!
    Parabéns, parabéns, parabéns!
    Bjsssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
  57. Eu...é só para dizer... que adorei a tua poesia:)!
    Gostava de fazer versos!
    Bjo

    ResponderExcluir
  58. Boa noite, Lani. Que poesia forte, verdadeira e linda.
    Quantas mulheres vivem refém de homens assim por não terem para onde ir, por falta de perspectiva na vida, por medo de se aventurarem com os filhos, ou por realmente amarem tais homens na esperança de uma mudança.
    A lei não deixou de evitar inúmeros casos de violência doméstica, mortes, que vemos diariamente, infelizmente!
    Parabéns e beijos na alma.

    ResponderExcluir
  59. Boa Noite Amiga Querida.
    Diante de um poema real nessa vida ,
    pois existe tantas verdades em seus versos.
    È triste a realidade em versos tudo amiga mais tudo mesmo mais que real.
    Um feliz final de semana parabéns pelo poema.

    ResponderExcluir
  60. Oi! olha infelizmente isso é mais comum do q se possa imaginar.
    Realidade triste.
    bjos
    e ótimo fim de semana

    ResponderExcluir
  61. Minha Amiga!
    Em um de meus últimos posts, enfoquei a violência contra a mulher.Mostrei a covardia e do quanto as mulheres no mundo ainda sofrem da agressão doméstica. É uma pena! Mas a lei da Maria da Penha, está aí.Todas tem que denunciar. Belo poema minha amiga, parabéns.Um bjo amigo, Rubi.

    ResponderExcluir
  62. Lani,
    Tenha um ótimo fds, bjus!
    Arione

    ResponderExcluir
  63. Oi Zilani
    Versos que mostram uma triste realidade, e sem qualquer julgamento, gostaria de entender o que leva uma mulher a viver essa situação! Obrigada pelo seu carinho, um ótimo domingo. Um abraço!

    ResponderExcluir
  64. Passando para deixar um abraço fraternal e orando para nosso pai maior Jeová Deus, para que a violência contra a mulher não se estenda por muito tempo, embora nós saibamos que toda essa violencia tem curto periodo de tempo.
    Tenha um lindo fim de semana, bjs
    Nicinha

    ResponderExcluir
  65. ¡¡Zuuuuuuuuuuuuuuuuuuups!!
    Mi querida amiga Zilani, si entras en esta dirección: www.cuentosparaleer.bligoo.com.ar, podrás leer un cuento que me ha puesto mi amiga Claudia en su blog. Te invito con mucho gusto, a que visites esta página y des tu estimada opinión. El texto es mio, los dibujos son de mi hijo, tiene el título de: EL NEGRITO UNKAYÉ Y SU TAM-TAM MÓVIL EXPRÉS.
    Un beso muy grande apreciada amiga, de esta brujita MORIMÓ.

    ResponderExcluir
  66. Olá!Boa noite!
    Tudo bem, Zilani?
    ...as vítimas de violência convivem com o isolamento social e o silêncio...penso que embora a atitude das mulheres tenha mudado e hoje ela solicita ajuda ao poder público e a entidades de combate à violência doméstica, essa problemática ainda está longe de ser superada.Penso que um dos motivos é a ausência de programas voltados para o atendimento ao agressor. "Muitas vezes a mulher vítima da violência consegue se separar, mas o ex-marido fica por ali, rondando...
    Bom domingo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  67. que linda musica - que bom ler seu texto, ver o seu espaço. ele tem vida. é dinâmico. parabéns. prossiga investindo nele, pois já estacionei nele. grande abraço lamarque

    ResponderExcluir
  68. Olá, querida Zilani
    A Lei ajuda muito e conscientiza às mulheres dos abusos a que antes foram submetidas por não saber...
    Seja feliz e abençoada!!
    Bjs de paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá minha querida, que musica linda
      de fundo , e o texto bem triste, afinal
      é a vida de muitas que passam por isso
      Vamos pedir a Deus, que olhe por todas nós
      Bjuss
      Rita!!!!!

      Excluir
  69. Olá!Boa tarde!
    Tudo bem? Zilani!
    Só para dizer e agradecer o carinho de sua visita!
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  70. Oi menina!Passei pra deixar um abraço!
    Me avisa quando atualizar?

    ResponderExcluir
  71. Olá Zilani,
    Belo poema, porém triste devido a violência da realidade.
    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  72. ...mulheres assim, estão cheias pelo mundo. Haverá em Deus um olhar terno que gere mudanças ou que no mínimo consiga consolar corações daquelas que não conseguem dar um passo a frente... dura realidade muito bem falada em seus versos.

    beijos amiga querida..
    nina

    ResponderExcluir
  73. Lani querida, passando pra ver como estás e dizer que hoje tem post novo! Obrigada pelo carinho e pela presença amiga, sempre constante no blog.... Infelizmente não consigo visitar a todos como gostaria..... Então peço desculpas se, por vezes, me demorar um pouquinho mais a aparecer.... Mas... com certeza voltarei! Dia 02 de agosto, quinta-feira, terá novo post também!
    Uma semana feliz e cheia de oportunidades! Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  74. Olá Zilani!

    Perfeito seu poema! Retrato da realidade de muitas, em todas as classes sociais!
    Mulheres que sofrem... e calam! Vítimas de si mesmas, de seus homens e da vida, como bem disseste!

    Um grande beijo, com minha admiração por seu talento.

    ResponderExcluir
  75. Boa noite Zilani, lindo seu poema, realmente é uma realidade nua e crua, mas infelizmente é o que acontece com muitas mulheres indefesas.
    Obrigada pela sua visita em meu espaço, e quanto ao evento será uma noite memóravel,
    Abraços e parabéns, seu espaço está cada vez mais lindo.
    Clarice

    ResponderExcluir
  76. É isso mesmo, vivi dias de terror... mas sobrevivi.

    Beijos

    ResponderExcluir
  77. Olá,

    Não pude deixar de dar uma "olhadela" no seu lindo blogue.
    Conheço uma Maria da Pena, que contrasta e muito, com aquela que tão bem descreveu.
    Enamorou-se com um homem com alguns anos de diferença, depois de ter estado casada e, ter sido mãe.
    O novo marido, não lhe deu um filho, mas, pôs o seu nome num vinho da sua produção.
    Formas de amar.
    Quem mal trata uma mulher, não é digno de ver a luz do sol.
    Saudações amigas,

    ResponderExcluir
  78. Zilani

    Lindo poema á Maria da Penha.
    E de agora em diante não haverá mais injustiças ás Marias com novas leis que estão sendo aprovadas.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  79. Oi zilane Célia, entrei para conhecer o teu blog, gostei já estou seguindo. Convido você a conhecer o meu , se gostar participe. Abraços uma noite linda e um final de semana abençoado.

    ResponderExcluir
  80. Quantas cenas desta violencia a vida presencia! Lamentáveis mas reais.
    Olá Zillani, criei um cantinho só para os meus escritos, gostava que me vizitasse.
    Beijo carinhoso.
    http://falandocomosmeusbotoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  81. .


    Lembra do que eu falei so-
    bre Nova Friburgo no Bar
    do Escritor?
    Pois eu agradeci de público
    o comentário que você fez,
    ali.

    Vái conferir, vai!

    http://bardoescritor.blogspot.com

    Um beijo.

    silvioafonso





    .

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.