Seguidores

Recanto das letras

segunda-feira, 30 de maio de 2016

DELÍRIOS!


 Tua figura em meu devaneio, vejo,
Na chuva, entre um clarão e outro,
Na noite fria, minh’alma sente,
Teus olhos nos meus e uma tristeza de morte...

Tua roupa molhada, colada ao corpo,
A desolação, estampada no rosto,
Na rua, a mala abandonada,
Um ramo de flores, jogado na calçada...

Desembaço o vidro, que me tolhe a visão,
A tristeza me consome, bate-me forte o coração,
Não saio do lugar, estou colada ao chão,
A porta se abre, o vento me toca, volto á razão...

E, no momento em que te perco do foco,
De meu peito escapa, um sentido soluço,
Não estás ali, é só mais um delírio, doído e louco,
De minhas noites...  Na janela debruçada... Sem sono...

      Lani ( Zilani Celia)







56 comentários:

  1. Bom dia Querida Zilani.
    Um belíssimo poema. Tão emocionante. Um Feliz mês de Junho. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Querida Zilani.
    Um belíssimo poema. Tão emocionante. Um Feliz mês de Junho. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  3. Tocante e lindo cheio de emoção e saudade ! Pena foi apenas delírio! bjs, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  4. Você é muito boa! Parabéns!!!
    Abraços,
    carolnagliati.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Saudade... que nos rouba o sono e, em troca, nos traz a poesia! Belo post, Zilani; boa semana.

    ResponderExcluir
  6. Emocionante e lindo Zilani.
    Um delírio desejando que fosse verdadeiro e retirasse essa imensa saudade.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Zilani, poema bonito, mas triste. A tristeza da solidão e da saudade ocasionada por partidas é algo muito doloroso e o devaneio é um meio de escapar da realidade. Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Momentos indescritíveis de quem acalenta saudade amorosa... Tocante!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Delírios fortes e saudosos... Lembranças sufocadas no coração!
    Poema da alma em chamas...
    Um abraço e o meu carinho...

    ResponderExcluir
  10. Sempre graciosa nas suas palavras querida amiga ,adorei ,muitos beijinhos no coração.

    ResponderExcluir
  11. Mesmo mostrando através dos versos algum sofrimento, percebe-se a beleza da escrita.

    ResponderExcluir
  12. Ao mesmo tempo tempo triste é lindo...!!!

    ResponderExcluir
  13. No he entendido el idioma pero por lo que he deducido al leer algunas palabras ,veo que es un poema hermoso aunque triste.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  14. Linda obra, Zilani!
    Um poema com teor desesperador e sensível ao mesmo tempo, muito bem escrito!
    Grande abraço e muito sucesso!

    ResponderExcluir
  15. Um poema que, para além de lindo, é emocionante! Parabéns

    Beijo e um dia feliz.
    (também, para as suas crianças se for o caso)

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  16. Um poema profundamente comovente... mas maravilhoso de se ler...
    Magnifico trabalho, como sempre, Zilani!
    Adorei cada palavra!...
    Beijinhos! Continuação de uma boa semana
    Ana

    ResponderExcluir
  17. AMIGA,você escreve muito bem, ao ler os seus poemas entro neles e vivo esse "Delirio". beijinhos, fique bem

    ResponderExcluir
  18. Versos de delírio e espera... precioso poema.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  19. Lindo, poema, Zilani, como sempre emociante, adorei...
    Agradeço a visita e o carinho deixado no meu blog.
    Beijinhos!!
    http://kellyrlopes2015.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Un bello y triste delirio, ocurre cuando el amor rompe el corazón.
    Una imagen que acompaña muy bien a este triste y bello poema.
    Gracias por tu visita, con tu permiso me quedo.
    Un abrazo.
    Ambar

    ResponderExcluir
  21. Já disse aqui várias vezes, a tristeza também é capaz de transmitir beleza. Este poema prova isso mesmo. O doloroso delírio transborda do ecrã do computador e quase sentimos a chuva fria e a o peso no coração. Bravo!
    Beijinho
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  22. Quem nunca sentiu o delírio da saudade.
    Poema marcante, profundo e muito bonito. Parabéns!
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  23. Delírios noturnos de saudade, quem não os tem? Lindo, parabéns. bjs

    ResponderExcluir
  24. Oi, Zilani...as dores da ausência e da saudade postas em versos num cenário de sonho ou de delírio . perfeito!

    ResponderExcluir
  25. Delírio triste e dolorosamente belo.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  26. Boa noite, querida Zilani!
    A noite nos deixa acordados quando lembranças querem se intrometer em nosso coração... muitas vezes, valem a pena... outras, não!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  27. Zi,
    Delírios já em si demonstra ou entusiasmo ou um tanto de loucura, isto é, uma ilusão.
    Bjs

    ResponderExcluir
  28. Há sentimentos que nos podem levar a ter delírios, a ver coisas ou pesooas que já não existem mais.
    Magnífico poema, muito forte, gostei imenso.
    Lani, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  29. ¡Hola Zilani!!!

    ¡Cramba, nos dejas un poema exquisito e intenso! Abraza la añoranza, quizá ese delirio, locura natural o como queramos llamarle, cosa que se produce cuando un amor se trunca y deja en el alma un vacío. La imagen es el reflejo de un grito en el silencio en medio de la oscura nada.

    Triste, pero bellísimo. Me ha emocionado.
    Ha sido un inmenso placer pasar por ésta tu casa donde se pasa un rato, súper-agradable.

    Te dejo mi cálido abrazo, mi inmensa estima y gratitud.
    Ten un feliz fin de semana.

    ResponderExcluir
  30. ¡Hola Zilani!!!

    ¡Cramba, nos dejas un poema exquisito e intenso! Abraza la añoranza, quizá ese delirio, locura natural o como queramos llamarle, cosa que se produce cuando un amor se trunca y deja en el alma un vacío. La imagen es el reflejo de un grito en el silencio en medio de la oscura nada.

    Triste, pero bellísimo. Me ha emocionado.
    Ha sido un inmenso placer pasar por ésta tu casa donde se pasa un rato, súper-agradable.

    Te dejo mi cálido abrazo, mi inmensa estima y gratitud.
    Ten un feliz fin de semana.

    ResponderExcluir
  31. No silêncio das noites a dor se torna às vezes insuportável; o sono se vai e vêm as lembranças de quem já não está,, de momentos passados que não voltarão; e a dor é tanta, o desejo de que tudo volte ao que era é tamanho que todo o nosso corpo treme feito febre , fazendo-nos delirar , levando-nos a ver aquela realidade que tanto desejariamos. ; dói mais de noite, mas o dia nascerá e a saudade continuará; a luz far-nos-a voltar à razão, mas não impedirá que uma lagrima cais e um aperto se sinta no coração. Na vida temos tudo isso, Zilani, dores, saudades, alegrias, mas também esperança, uma esperança de que a dor maior se vá suavizando e que fique uma nostálgica lembrança. O que nem todos temos é essa tua capacidade de descrever essas dores, essas saudades em belos poemas. Parabéns, amiga e desejo-te um belo fim de semana. Muita alegria, saúde e saudades de bons momentos em todos os teus dias. Um beijinho
    Emilia

    ResponderExcluir
  32. Zilani:
    Saudade, uma dor tão profunda que causa delírios nas longas noites de solidão.
    Muito belo e triste e seu poema.

    Um beijinho e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  33. Amei seus escritos, amei seu Blog, parabéns

    ResponderExcluir
  34. OiLani!Lindo Teu poema !Saudade um dor profunda ,dói no coração.Parabéns!Beijo

    ResponderExcluir
  35. Que tristeza, que sofrimento esse momento. Coloquei-me no lugar e parei pra pensar... Não escolhemos a hora para certos sofrimentos. Eles vêm dizendo: taí, pega que é teu!
    E que se virem nós.
    Muito bonito, triste como como a vida sabe ser.
    beijinho, Zilani.

    ResponderExcluir
  36. A saudade dói, e como dói!
    Belíssimo poema, Lani, talvez um dos mais bonito que li aqui.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  37. Olá amiga, são as ditas longas noites intermináveis.
    Muito bonita inspiração e construção do sentimento.
    Saudades daqui.
    Carinhoso abraço de paz e luz.
    Bjs
    Bom domingo de paz.

    ResponderExcluir
  38. A saudade às vezes é por demais dolorosa.
    Um abraço,
    Sônia

    ResponderExcluir
  39. Olá, Zilani... invariavelmente, nos deixamos levar pelos devaneios /delírios e o bem- estar proporcionado,enquanto nesse foco, até nos faz esquecer da angústia e sensações ruidosas de uma realidade triste.Belos dias,abraços!

    ResponderExcluir
  40. Todos nós temos os nossos delírios...
    Bom domingo

    ResponderExcluir
  41. Mamma mia che bella foto e che bellissima poesia. Complimenti Célia ed a presto.

    ResponderExcluir
  42. Um poema que é um grito de amor.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  43. QUERIDA ZILANI!
    QUE POEMA LINDO E AO MESMO TEMPO TRISTE POIS QUANDO UM AMOR VAI EMBORA FICA A SAUDADE E OS DEVANEIOS AJUDAM A REPOR ESSE AMOR QUE DEIXOU SAUDADES. SEI BEM O QUE É ISSO POIS AINDA SOFRO PELA MORTE DO MEU MARIDO E SEI QUE ISSO NUNCA VAI PASSAR MAS PENSO SEMPRE NOS BONS MOMENTOS QUE VIVEMOS JUNTOS!
    UM DOMINGO MUITO ABENÇOADO COM MUITO AMOR E CARINHO!
    BEIJOS QUERIDA AMIGA!

    ResponderExcluir
  44. É incrível como nossa mente tem a capacidade de nos fazer relembrar sensações vividas de acordo com os sentidos.
    Sá pra sentir a dor da saudade.

    Obrigada pelo carinho com meus balões.
    Feliz semana e ótimo mês de Junho.

    Abração esmagador.

    ResponderExcluir
  45. Que profundo, Zilani. E lindo, claro. Grande postagem. bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  46. Oi Zilane! Estou meio sumido dos Blog não e´mesmo? Esse Ano já escrevi um livro de romance e realidade; "Cancões de setembro" Estou escrevendo outro de cronicas onde exploro nosso folclore. Então não esta sobrando muito tempo , mas quando posso posto, um texto la em curvas, retas e esquinas. O amor e´assim mesmo... As vezes nos desequilibra ou as vezes, nos eleva... É preciso dar adeus senão nos consome ... as vezes. lindo ! Abraços e beijossss

    ResponderExcluir
  47. Tristes lembranças que teimam em nos roubar o sono, Zilani querida.
    Lindíssimo poema, mais uma vez.
    Deixo um forte abraço e beijinhos.
    Verena e Bichinhos.

    ResponderExcluir
  48. boa tarde Zilani
    Que delicioso poema muito tocante para a nossa alma. Passando para te desejar uma bela tarde de terça feira. Com carinho.

    ResponderExcluir
  49. hermosas letras y música sublime que me hace navegar en el mar del infinito,,,donde existe el sentimiento mas profundo,,,,saludos

    ResponderExcluir
  50. Oi Zilani1 Lindo e profundo poema, com ênfase para a estrofe abaixo:

    Desembaço o vidro, que me tolhe a visão,
    A tristeza me consome, bate-me forte o coração,
    Não saio do lugar, estou colada ao chão,
    A porta se abre, o vento me toca, volto á razão...

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  51. Paso a dejarte un cariñoso saludo.
    Feliz fin de semana.
    Abrazos.

    ResponderExcluir
  52. Lani,
    A tristeza sempre foi tema para a poesia, com justificada razão, pois quando não nos faz poeta, dela nos tornamos escravos. Fiquemos, pois, com a primeira opção.
    Bom final de semana.
    Abraço.
    Pedro.

    ResponderExcluir
  53. Lindo , como sempre . Obrigada . Beijos

    ResponderExcluir
  54. Em versos até a dor é bela!
    Gostei imenso!
    Bjo, Lani :)

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.