Seguidores

Recanto das letras

segunda-feira, 23 de abril de 2012

FLECHA MORTAL


   Não era assim que ele queria,
   Ter que lutar pelo que é seu,
   Só viver em harmonia,
   Agradecendo a seu Deus...                                  
                                                                          
   Das plantas retirar suas curas,
   Acreditar no Pajé e seus rituais,
   Na inocência da criança,
   E reencontrar seus ancestrais...

   Na mata cerrada e verdejante,
   Movimenta-se com agilidade,
   Esta é sua avenida, sem asfalto, sem carros, sem crimes,
   Sem assaltos e sem maldades...

   A criança aprende cedo, que deve obedecer a pai e mãe,
   Que a terra é sagrada, que a chuva é irmã,
   Que o velho é sábio,
   E que o animal, deve ser respeitado...

   Quando a flecha corta os ares, as folhas, flores e frutos,
   Sangram mais que o peito do homem,
   Que invadiu o lugar sagrado,
   A terra do dono, absoluto...

   O velho índio, do alto do morro observa tudo,
   Vendo, caído o branco que sangra,
    De joelhos se lança, beija a terra... Em luto,
   -Matei meu irmão... Também morro... Me perdoa “Tupã”...

    Lani

67 comentários:

  1. Oi Lani!
    Que linda poesia em homenagem aos nossos índios,
    estes que foram os primeiros habitantes da terra,
    que merecem respeito e um pouco paz.
    Um beijo e fique com Deus!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  2. Linda homenagem!

    Sem clichê e com verdade!

    Beijos

    Leila

    ResponderExcluir
  3. Muy triste tener que luchar por lo que ya se posee. Buen poema.

    Besos Zilani. Un placer.

    ResponderExcluir
  4. Just walking around... Encontrei suas palavras e gostei e tê-la encontrado. Parabéns. Óima semana.
    Gilson.

    ResponderExcluir
  5. QUERIDA AMIGA... Por lo que me parece comprender, esta POESÍA es un CANTO DE AMOR y de ESPERANZA...
    Bienvenida a mi ventanita. Mil GRACIAS... UN ABRAZO:)

    ResponderExcluir
  6. Esta Poesia é muito bonita. Adorei ler:)


    http://beleza-natural2012.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Um poema de alerta, um grito por quem já nem pode mais gritar. Lindíssimo!

    ResponderExcluir
  8. Ao ler esse poema me emocionei bastante.
    Tua sensibilidade toca a todos nós seus leitores.
    Um grande abraço e creia...estou honrado
    com sua presença em meu tão humilde espaço.
    Claudio

    ResponderExcluir
  9. Oi Zilani. Um poema belo e trágico.
    Gostei.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Querida Zilani, muito obrigada pelo seu comentário. Vim retribuir e encontrei este blog pujante de poesia, de palavras carregadas dos mais profundos sentidos.
    Fiquei como sua seguidora e se quiser dar-me o prazer de me seguir, deixar-me-à muito feliz.
    Beijos de Portugal
    Nina

    ResponderExcluir
  11. Tocante e sensibilíssimo texto, Zilani.
    Nosso modelo de sociedade nos suprime da convivência sábia e equlibrante com a natureza.
    Me emocionei com o velho índio.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. olá Zilani! eu fiquei devedo um comentário aqui realmente.. é que não deu tempo, eu estava saindo de casa ja, e com essa coisa de ter que provar que eu não sou um robô iria demorar um pouco mais.. rrsrs. enfim obrigada pelo comentário e por seguir meu blog de volta. abraços!
    http://biancase.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Trágico mas bonito,gosto do seu jeito
    de postar coisas gostosas de ler,deixo
    aqui uma boa terça feira abraços com carinho Rita!!

    ResponderExcluir
  14. Tocante por demais seu poema querida...
    beijinhos,
    Valéria

    ResponderExcluir
  15. Que triste lamento!
    Uma semana maravilhosa para ti!
    Bjs


    "Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo. O essencial faz a vida valer a pena."[Rubem Alves]

    ResponderExcluir
  16. Um canto de lamento com uma construção fantastica.As vezes é preciso este mergulho amiga,para conscientizar da situação.
    Um carinhoso abraço amiga pleno de paz e luz.

    ResponderExcluir
  17. Lani querida! Que forma linda de homenagear uma data quase esquecida, que não recebe a atençao que merece! Poesia linda! Mas me diz uma coisa, você sumiu... Fiquei sem saber... O tutorialzinho ajudou? Você conseguiu os selos que queria? Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. BELO E PESAROSO.MUITA PAZ PARA TI.BEIJOS DE LUZ

    ResponderExcluir
  19. Zilani, vim agradecer sua visita e as gentis referências que a mim fizestes, e não posso deixar de manifestar meu encantamento com esse lindo poema, - é tocante, soberbo! Parabéns!

    ResponderExcluir
  20. Que se resgate a antiga tradição de respeito à natureza toda a humanidade será beneficiada.Um abraço

    ResponderExcluir
  21. Olá,Zilani Célia!!
    Obrigado pelo carinho!!
    te procurei e me procurei no meu mosaico e não achei!
    Tentei te add ,não consegui!!!!!
    Beijos.Soninha.

    ResponderExcluir
  22. zilani, mais um texto lindo!!! adorei viu

    e obrigadinha pela visita,
    bjinhos rose jp

    ResponderExcluir
  23. Zilani, agradeço sua visita ao Asteroide.
    Bela e triste poesia...
    O homem, como todo o animal, defende seu território...
    Apesar de estar te seguindo, ainda não apareço no quadrinho...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  24. Maravilhoso! Comovente! Como você sou uma defensora e admiradora dos Índios e das suas lutas em favor das suas terras e contra as ideias e ações dos brancos. Adorei a tua visita em meu blog e peço desculpas por vir tão pouco.
    Sempre que possível eu virei.
    Um beijo da amiga Ivany

    ResponderExcluir
  25. Bela homenagem à terra-mãe...por vezes tão maltratada! BJ

    ResponderExcluir
  26. Há tudo no mundo para sermos felizes mas, infelizmente, com a imperfeição dos homens, a realidade mostra-se, também, de maneira ruim.

    Beijos,

    ResponderExcluir
  27. Minha querida

    Uma bela homenagem uma tocante descrição das lutas desse povo.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  28. Nosso berço, nossa gente ancestral, merece todo esse respeito e todo o preito da gratidão e retribuição, pelo rico legado que usufruímos.
    Bela homenagem, parabéns e obrigada pela partilha.

    Um beijo,Lani,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  29. Zilane, estava com saudades e pode não acreditar, mas estava a caminho.
    Obrigado pelas palavras, mas quero aqui dizer deste belo poema, que diz muito, e que diz principalmente para nossas almas.Lindíssimo.
    Portanto amiga querida, deixo um abraço afetuoso eu m beijo.

    ResponderExcluir
  30. QUERIDA ZILANE

    QUE POEMA CHEIO DE ENCANTO. GRATA PELA MARAVILHOSA POSTAGEM. PASSANDO PARA TE DESEJAR UMA QUINTA FEIRA REPLETA DE MUITA LUZ. UM BEIJINHO NO TEU CORAÇÃO
    BRISA

    ResponderExcluir
  31. Zilane minha querida que poema mais belo você fez, fala diretamente à nossa alma, muita sensibilidade, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  32. Precioso homenaje, siempre recordaremos la tierra que nos vio nacer.
    te dejo mis saludos y que tengas una buena semana.
    un abrazo.

    ResponderExcluir
  33. Passando para desejar um belo dia
    agradecer a visita,e dizer que tudo
    que vejo aqui é de muito bom gosto
    adoro te visitar
    Abraços com carinho bjuss Rita!!!!

    ResponderExcluir
  34. Oi Lani :)
    Que bonita homenagem aos nativos brasileiros.
    Nos meus tempos de escola,o Dia do Índio,tinha tanta importância.
    Hoje em dia,essa data passa quase despercebida.
    Adoro a sensibilidade de seus poemas.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  35. Una bella poesia alla terra natia!! buona serata...ciao

    ResponderExcluir
  36. Zilane, boa noite! Um texto de uma grande sensibilidade você escreveu aqui.
    Um tema muito atual e infelizmente muito esquecido...
    Muito lindo! Aplausos!
    Aqui de oportuno me desculpo ( pela ausência ) e agradeço um belo e generoso comentário por você deixado algum tempo atrás lá no meu espaço de imagens.
    Por razão do meu trabalho diário e algumas viagens, não sou muito ativa nas minhas postagens. Também infelizmente muitas vezes ficam muitos dos prezados amigos, leitores e seguidores para trás.
    Mas sempre que tenho um tempinho extra tento marcar minha presença ou ausência.
    Uma linda e inspirada noite para você!
    Lembranças
    Ange.

    ResponderExcluir
  37. Flecha mortal só se for do cúpido rs,rs beijos linda! Saudades

    ResponderExcluir
  38. Olá Zilane, vim retribuir a sua visita, adorei o texto que escreveu e que linda homenagem aos Índios, adorei demais!
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderExcluir
  39. Boa tarde, Lani. Excelente poema homenagem aos índios. Parabéns! Você colocou toda a sua alma neste poema, externando tão bem o que e quem o índio é!
    Infelizmente, hoje em dia têm poucos vivos, e são tãos desrespeitados e muitas vezes descaracterizados!
    A humanidade deveria existir para unir, agregar, e não fazer com que o preconceito imperasse, e os índios fossem por alguns que não são humanos, queimados vivos ou agredidos, como se os cruéis fossem pessoas melhores ou de raça superior. Ledo engano!
    Aplaudo você muito feliz!!!!!!
    Beijo na alma!

    ResponderExcluir
  40. Perfeita, tocante e linda tua homenagem,Zilani!Adorei ler! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  41. Zilani,que maravilhosa homenagem,amiga!Poesia linda e que musica deliciosa em seu blog!Bjs,

    ResponderExcluir
  42. Zilani, adorei conhecer seu encantador blog através do blog da amiga Chica. Aqui senti uma sereniadde incrível e pude apreciar um poema cheio de força. Simplesmente amei aqui..e que belo setlist musical, hein?! Beijinhos querida! ;-)

    ResponderExcluir
  43. Olá, Zilani!

    Apesar de tantos progressos feitos,que tristeza e injustiça é que nalguns lugares da Terra a lei da selva ainda domine...
    Louvável defesa de quem é mais fraco, em lindo poema.

    Beijinhos.
    Vitor

    ResponderExcluir
  44. Que maravilha de postagem, sensibilidade pura

    ResponderExcluir
  45. a musica é linda... deliciosamente agradável... um sorriso para alma... muito bom gosto. obrigado... sorri.... lamarque

    ResponderExcluir
  46. ...muito lindo, mais uma vez parabéns !!
    beijo amiga!

    ResponderExcluir
  47. Olá, vim em visita e, mais uma vez, lhe parabenizo pelo blog, Tenha um magnífico final de semana.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  48. Zilani, estou tendo problemas para te seguir: quando clico no campo "seguir", o blogger pede para fazer login (já estou logado no meu blog) e quando eu entro com a senha, some a janela e aparece a minha carinha sobre a lista de seguidores, mas em "opções" não tem como seguir.
    Eu já me coloquei no Google+ para ver se era por falta disto, mas parece que não mudou nada!
    Vou pedir um help para um amigo!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  49. oi Zilani,

    muito bom te ver no meu cantinho,
    volte quando quiser e sinta-se sempre acolhida
    com muito carinho,
    é um lugar para amigos...
    linda homenagem!
    e sorrir é sempre um grande presente...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  50. Oi querida... voltando hoje com este meu outro perfil, grata por me acompanhar nele também, para te reler e te desejar um lindo final de semana, amiga, beijos,
    Valéria

    ResponderExcluir



  51. Siento que tus textos son un regalo del viento
    Y su lectura la textura del acercamiento.

    Siento que tus textos se visten de espuma
    Y su lectura es el aliento de una dotada pluma.

    Siento que hoy tengo una escusa
    Para brindarte con pausa mi ternura.

    Sintiendo el tacto de este abrazo
    Que te estoy dando
    Con la calma que de él se esta adueñando.

    María del Carmen


    ResponderExcluir
  52. Um poema belo e trágico, que muito me tocou!
    Bjs

    ResponderExcluir
  53. "Não é, não!" - disse Macunaíma.
    Um prazer passar aqui.
    Feliz final de semana.
    Gilson.

    ResponderExcluir
  54. Podemos prometer atos,
    mas não podemos prometer sentimentos...
    Atos são pássaros engaiolados,
    sentimentos são pássaros em vôo.
    (Rubem Alves)
    Pedindo desculpas pelo meu afastamente
    nas visitas infelizmente foram alguns dias de muita
    tenssão.
    Eu aprendo todos dias, me espelho em outras
    pessoas: Não dá pra fraquejar, quem é guerreiro
    jamais entrega a Luta..
    Deus abençoe grandemente seu final de semana beijos
    no seu doce coração.
    Evanir..

    ResponderExcluir
  55. Lani, Querida

    Um Poema/Relato de Vida. Actual e mais o inverso que assim.
    Pareceu-me seguir os trilhos, ouvir os sons, sentir os cheiros da mata...

    Beijos

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  56. Cada pessoa com seu jeito,seu desejo
    mostra no seu espaço ,o que sente,o
    que gosta e o que vive,e aqui vejo o que tem de belo,e vc tem tudo que eu admiro,Adoro visitar seu Blog,pq me
    traz alegria.
    Tenha um bom final de semana bjuss
    com carinho Rita!

    ResponderExcluir
  57. Zila,
    Uma assassina flecha mortal, mas linda na suas palavras...

    Beijos e bom final de semana!!

    ResponderExcluir
  58. Oi Zilani,
    Versos maravilhosos que me tocaram profundamente. Um lamento triste e cruel. Parabéns! Um grandioso poema. Um lindo domingo e um ótimo feriado.
    Beijinhos
    Gracita

    ResponderExcluir
  59. Boa noite, Lani. Passei aqui hoje para te convidar a comer uma fatia de bolo comigo, pois é aniversário do "REDESCOBRINDO A ALMA".Ele faz 01 ano de idade dia 28 de Abril, e conto contigo, se puder.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  60. Olá!
    Eu só queria que você um final muito bom de w-end, mas especialmente na abordagem de 01 de maio, como é o costume na França, trazer-lhe alguns ramos de lírio do vale, por isso lhe traz felicidade e e sua família
    Atenciosamente
    Chris
    http://nsm05.casimages.com/img/2012/04/29/1204291147081250289781706.jpg
    http://nsm05.casimages.com/img/2012/04/28/1204280530561250289777793.jpg

    ResponderExcluir
  61. Querida Amiga.
    Passando para desejar um feliz final de Domingo
    beijos no coração.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  62. Bela homenagem, amiga Zilani,à mãe-natureza e aos povos índios.

    Muito obrigada por este poema, pelas palavras nele expressas que tanta falta fazem nos tempos que correm.

    Bj

    Olinda

    ResponderExcluir
  63. muito linda e lírica poesia, boa semana, beijos

    ResponderExcluir
  64. Parece que nestes versos regressamos ao nosso estado puro o meio da selva original.Sobrevivemos procurando as curas nas folhas naturais, mas as lutas continuam matando sem razão índios e brancos.

    ResponderExcluir
  65. Oi Zilani querida, lindo post.
    Tenha uma ótima semana e um ótimo feriado bjs...

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.