Seguidores

Recanto das letras

sexta-feira, 22 de julho de 2016

SILÊNCIO VELADO!


Calou-se novamente, nada diz,
Ao perguntares se contigo, ela é feliz,
Calou-se, não pode responder,
Calou-se...  Mais uma vez...

Como dizer a ele, que tudo acabou,
Se nem sabe, o que nela mudou,
O coração, aos poucos paralisou,
Calou-se... Novamente, se acovardou...

E assim tem sido, tenta fugir,
Em silêncio grita, sem reagir,
Se já não há amor, para que ficar,
Mas, calou-se... Deixou-se, acorrentar...

E, quando a noite vem e a abraças,
Seu corpo não corresponde, triste te afastas,
Finges não perceber, as lágrimas rolam,
A dor os devora... Mas... Ambos se, calam...



     Lani (Zilani Celia)

61 comentários:

  1. Que belo momento querida amiga ,mesmo sendo triste revela toda a beleza de um coração sofrido mas feito para amar,beijinhos muitas felicidades

    ResponderExcluir
  2. Parabéns por mais um poema lindo, Zilani!
    Bom fim de semana

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, querida Zilani!
    Sentimentos pertinentes ao coração de mulher... sempre intrigada com certos pontos obscuros dentro de si...
    Lindo poema!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  4. "Aparências nada mais", já dizia uma antiga música do Márcio Greick. Parabéns, lindo poema. bjs

    ResponderExcluir
  5. Soberbo o seu poema. Parabéns, gostei muito.

    Beijo e feliz sábado.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. Olá, Zilani, como vai? É muito difícil quando há a identificação desse sentimento de que o amor acabou. Ambos infelizes, têm medo de romper com o silêncio e seguir em frente. Todo rompimento traz a sensação de fracasso e todo recomeço traz medo, sem perceber que permanecer infeliz é muito pior.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente as coisas acontecem assim, e silêncio apenas começa fazer parte desse mundo triste.
    Beijos lindinha. Lindo poema!

    ResponderExcluir
  8. Oi Zilani! Seu lindo poema descreve bem esses momentos tão tristes na vida de um casal...o fim. Já passei por ele, pela decisão de dizer adeus aos sonhos de amor eterno...Coisas da vida, talvez do saber viver.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Muito triste quando isso acontece com um casal,o amor já não existe mais.
    Lindo Zilani.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  10. Oi Zilani,
    Quando acaba o sentimento é realmente difícil de falar e muitos preferem calar.
    Abraço =)

    ResponderExcluir
  11. Oi Lani!
    Que lindo e real poema.
    E com tristeza... quantos passam por isto, ou já passaram!
    Mas para muitos também, restou um amor companheiro.
    Um bom fim de semana!!
    Beijos!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  12. Amiga Zilane, bem colocado em versos poéticos, quando não há mais como sentir a vibração da vida em um relacionamento, mas ambos perdidos em dúvidas e medos de ferir e magoar ficam calados, tentado quem sabe um dia poderem voltar a amar como se amaram?!
    Acho que amar é difícil mesmo, é preciso alimentar o amor, é isso!
    Abraços linda amiga!

    ResponderExcluir
  13. Versos de um poema que calam fundo! Se o sentimento é morto... não há como negar que a ausência é fator dominante na coragem em ser verdadeiro e renunciar!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  14. Oi Lani!
    Que lindo e real poema.
    E com tristeza... quantos passam por isto, ou já passaram!
    Mas para muitos também, restou um amor companheiro.
    Um bom fim de semana!!
    Beijos!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  15. O amor, quando não cativado, torna-se frio e tristonho...
    Bonito texto!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  16. Lani,
    Quantas vezes o amor acaba para uma dos amantes sem que o outro perceba. Esse seria o momento que ambos tomassem caminhos diferentes, mas nem sempre se tem a coragem para se tomar essa atitude. E passe-se a viver um engodo, com os dois juntos apenas fisicamente. Parabéns pelo seu poema.
    Abraço.
    Pedro.

    ResponderExcluir
  17. ~~~
    Analiticamente perfeito e belo, este poema canta uma situação
    atrozmente triste e complicada, mas muito humana...
    Não se pode afirmar que seja exclusivamente cobardia.
    Os filhos e condições financeiras normalmente levam a protelar.
    Grata pelos bons momentos de leitura.
    Dias muito agradáveis e felizes, Zilani.
    Beijo amigo.
    ~~~~~~

    ResponderExcluir
  18. Quando o amor se acaba não há mais nada a fazer, sofrer em silêncio é terrível.
    Linda poesia, gostei muito!
    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Muito bom e retratando muito bem a infelicidade que é não saber enfrentar uma situação de ruptura...


    Boa semana e abraço grande

    ResponderExcluir
  20. quando as palavras se gastam, irrompe o silêncio

    ResponderExcluir
  21. Deve ser muito difícil permanecer quando se deseja seguir. Sair daquela situação que não existe mais. Esse é um tipo de silêncio que não é fácil de lidar. Belíssimo poema. Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passando para agradecer a sua visita. Ótima semana. Beijinhos.

      Excluir
  22. Oi Lani, às vezes o silêncio diz muita coisa!
    Tem presente pra você lá no blog, se quiser fique à vontade para prgar! Tenha um excelente começo de semana, beijos e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  23. Oi Lani, um lindo e triste poema, e como acontece isso na vida das pessoas, um grande beijo e feliz semana!

    ResponderExcluir
  24. Amarras que só trazem infelicidade.
    A vida tem dessas coisas, nem sempre
    os sentimentos perduram e quando é
    assim mais vale cada um seguir o
    seu caminho.

    Belo poema, cara Zilani.

    Bj

    Olinda

    ResponderExcluir
  25. As pessoas nem sempre querem ver o que os seus olhos vêm...
    E nas relações conjugais isso acontece muito.
    Excelente poema, minha amiga, gostei imenso.
    Zilani, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  26. Não há mais nada a fazer quando o amor acaba. Apenas a melancolia no olhar pode denunciar o que aconteceu. Um poema cheio de sentimento.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  27. Um amor terminado... transposto em palavras, de uma forma admirável!...
    Sempre um prazer imenso, ler os seus belíssimos trabalhos, Zilani!
    Mais um poema excepcional!
    Beijinhos! Feliz semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  28. Bellos e inolvidables momentos hechos poesía.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  29. É sempre difícil essa ruptura.
    E no silêncio se acovarda e sofre por não desatar o elo da corrente que os mantém unidos mas sem amor.
    Belíssimo poema Zilani
    Um abraço

    ResponderExcluir
  30. Muito ruim esse estado em que nossa alma quer gritar mas precisa ficar em silêncio! O poema é muito lindo Zilani! Bjks e uma semana repleta de bençãos! Tetê

    ResponderExcluir
  31. OLÁ QUERIDA AMIGA.
    POEMA TRISTE MAS MUITO LINDO!
    QUANDO O AMOR ACABA PARA QUE CONTINUAR?
    AMBOS SE CALAM, NENHUM QUER SER O PRIMEIRO A DIZER UM BASTA!
    MAIS UM DOS SEUS BELOS POEMAS E ESTE ME ARREPIOU DE VERDADE!
    UMA SEMANA MUITO ABENÇOADA!
    BEIJOS DOCE AMIGA!

    ResponderExcluir
  32. Um poema que demonstra o sofrimento da perca do maior sentimento o amor, mas escrito com grande inspiração e afinidades com as palavras.

    ResponderExcluir
  33. Belo, triste e verdadeiro, Zilani. Este é o silêncio mais doloroso: o de quando nada mais resta a dizer! Boa semana, amiga.

    ResponderExcluir
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  35. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  36. Belo e sentido poema. Acho que a renúncia é a melhor solução. Por que insistir num amor nao correspondido?

    Abraços,

    Furtado

    ResponderExcluir
  37. olá amiga, meio sumida ando,rsrs difícil traduzir em palavras tão complexos sentimentos, e o fizeste com maestria, belo poema. meus rabiscos estão em um novo cantinho, te aguardo, bjs

    http://notasborradas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  38. Encantada e muuuito emocionada com teu lindo poema, Zilani...parabéns por essa imensa sensibilidade que possues!!! abraços, ania..

    ResponderExcluir
  39. Difícil situação, sair de um relacionamento de anos, onde houve amor... deve ser algo cruel. Acaba com qualquer coisa que possa ser natural, não há mais condições. Sofre-se, mas ao longo, o silêncio torna-se arma mortal. Triste.
    beijo, Zilani.

    ResponderExcluir
  40. Um belo poema revelando um final de amor, de relacionamentos, onde
    o silêncio é o único canal de comunicação. Quer dizer, nenhum !!!
    É só questão de tempo ....
    bjs querida

    ResponderExcluir
  41. Tenso, muito triste, denso, solidão a dois como dizem, o costume, o medo, a indiferença, o fim de todos os mistérios, encantos, o outro já não mais representa nada, o outro é o outro mais nada. Muito bom, altamente reflexivo.

    ResponderExcluir
  42. Poema profundo e extremamente bem escrito, Zilani. Gostei mt. Bjs e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  43. Oi Zilani! Lindíssimo!não ha mais o que dizer, a não ser que deveria trocar as caixas de reações ,por algo mais à altura de seus belos textos...Parabéns! beijosssss

    ResponderExcluir
  44. Olá Zilani,

    Profundo e descrito por você na bela forma poética
    este silêncio a dois, algo muito triste e doloroso.
    O amor precisa da partilha viva dos diálogos, dos
    sorrisos e até das dores.
    Abraço, querida.

    ResponderExcluir
  45. Oi,tenho uma neta que nasceu prematura em 2014,ela é uma guerreira,já passou por muitas coisas e venceu.
    É uma menina esperta,mas ainda não anda. Para continuar o seu tratamento para que ela possa andar. precisamos de 13.000,00,pois esse é o custo do tratamento. não temos condisções de arcar com mais esta despesa.
    Por isso hoje estou aqui pedindo a colaboração de vocês com qualquer quantia, também peço que ore por nós,porque precisamos, eu sei que juntos seremos mais.
    Esse é o link caso for colaborar.
    Atenciosamente
    Célia Lima
    https://www.vakinha.com.br/…/ajude-uma-guerreira-…/contribua

    ResponderExcluir
  46. Bom dia, querida Zilani!
    Uma triste solidão a dois que acontece muito... pena!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  47. "Só pra dizer" é uma expressão enganadora que pode intuir-nos um toca e foge, como se a poet(is)a estivesse de passagem. Mas não, os recados da sua poética ficam a bailar por entre certezas e dúvidas. Tantas vezes a alimentar a frustração que vem da falta de coragem. Por medo? A tua poética bebe de forma directa das fontes da vida.
    Bj

    ResponderExcluir
  48. Boa noite, Zilani, descreves o que comumente acontece, quando não se tem a coragem de encarar o término do relacionamento.
    É mais difícil se calar, do que enfrentar a ruptura do que não mais existe...
    Lindamente triste...
    Tenha um excelente domingo, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  49. Boa semana, Zilani. Aguardo o próximo post!

    ResponderExcluir
  50. Olá:
    É triste, muito triste.
    O diálogo é fundamental.

    Beijinho doce:)

    ResponderExcluir
  51. Que triste Zilani!
    Sentir morto o amor e não ter coragem para mudar por medo, insegurança ou deixar o outro mais infeliz. Melhor seria tentarem reavivá-lo!
    Seus versos tocam o coração.
    Abraços esmagadores e que Agosto seja lotadinho de bênçãos para vc e os seus.

    ResponderExcluir
  52. Olá querida Zilani, fiquei feliz com sua visita no meu cantinho. Seja muito bem vinda...n sou Gaúcha, sou uma Alagoana vindo da Italia onde vivi por 7 anos e sonhava em voltar ao meu amado Brasil. Apesar dos pesares esse é o meu lugar. trouxe junto comigo meu marido Italiano, o qual esta se adaptando muito bem ao nosso país e a Serra Gaúcha...abraço

    ResponderExcluir
  53. Não vale a pena viver sufocado,não temos muito tempo para isso!
    E a vida é para ser vivida plenamente! abraço

    ResponderExcluir
  54. Olá Zilani. Para responder à sua pergunta, também não sei porque a nossa lista de seguidores ficou reduzida a uma só linha. Deve ser decisão do administrador do Blogger. Desde que estejam lá as nossas postagens, é o que conta, não é!
    Quanto a uma só foto de tosdos os meus dedais, estes são mais do que mil, não me parece que caibam todos numa só foto.
    Agradeço as suas palavras.
    Bjs

    ResponderExcluir
  55. Querida Lani
    Às vezes, isso acontece, porque há filhos menores e eu admiro esses casais que assim se sacrificam para que a descendência não cresça sem pais.
    Outras vezes, nem há explicação...
    Um belo poema que retrata uma situação mais comum do que se possa imaginar!
    Parabéns.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderExcluir
  56. O pior dos relacionamentos é quando o casal atinge tal estágio, e assim sendo, não há razão para continuar. Qto casais passam por isso e preferem permanecer para dar satisfação a sociedade.
    Bom final semana.
    bjs querida.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.