Seguidores

Recanto das letras

quarta-feira, 9 de julho de 2014

TERRA SECA...


A tarde cai, escaldante, asfixiante,
Da estrada, poeirenta é caminhante,
A vegetação seca é seu tapete,
Uma nuvem encobre o sol, seria bom, se chovesse...

Arrasta seu vestido pela areia quente,
Na pele, a secura da vida que sempre teve,
Os cabelos queimados lhe cobrem os ombros,
Os pés feridos tropeçam, em antigos sonhos...

Olha para o céu, com olhar suplicante,
Pede- lhe de volta o amor, que se foi para sempre,
Partiu, em busca de uma vida melhor,
Para ela só restou, solidão e desamor...

Seu ventre árido, nunca verá crescer,
Não trará um filho, a esta terra, para sofrer,
Ser mãe da seca é ter que verter lágrimas, ao chorar,
Para a sede da criança... Com seu pranto, saciar...


             Lani      (Zilani Celia)

86 comentários:

  1. Depois de algum tempo uma tentativa de voltar
    para agradecer seu carinho e comentário.
    Quero muito ficar bem e voltar a ser aquilo que sempre fui
    com minhas amizades.
    Minha luta tem sido grande ,
    mais tenho certeza não estou sozinha.
    Um beijo meu carinho e minha saudade.
    Sua amizade me faz feliz..
    Evanir.
    Minha amiga querida seu poema fala de uma verdade estarrecedora
    no nosso mundo vazio de amor e explodindo de dor.
    Na dor me incluo nesse momento da minha vida.

    ResponderExcluir
  2. Querida Zilani ! preciosos versos, preciosa imagen !
    Siempre estás en mi corazón.
    Besos de miel.
    ¡Buen descanso ! :)

    ResponderExcluir
  3. Imagem bonita e palavras belas!
    Um abraço muito grande, Lani!

    ResponderExcluir
  4. Magnífico e melancólico poema.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Zilani
    Um poema lindo com versos fortes dignos da sensibilidade da grande poetisa que tu és. Parabéns querida
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Que lindo, Zilani, comovedor e triste, mas os poetas sabem escrever lindos poemas focando a tristeza como realidade ímpar.

    Um beijo!!

    ResponderExcluir
  7. Olá Zilani,
    Parabéns pelo poema! Digno de toda admiração, parabéns pelo seu trabalho, fiquei feliz em ler um poema que representasse tão bem a realidade de ser mãe da seca.
    Gostei muito do seu blog. bjs
    Lorena

    ResponderExcluir
  8. Bom dia

    Poema muito bonito que deixa saudades da chuva.
    Amei.


    Beijinhos

    Coisas de Uma Vida 172

    ResponderExcluir
  9. Fantástico minha querida. Adorei as tuas palavras...

    Bjxxx

    ResponderExcluir
  10. Triste e verdadeiro! Olhar sensível!
    Bela poesia!
    Felicidades para você!

    ResponderExcluir
  11. Poema reflexivo de uma situação plausível. A aridez é tanta hj que por vezes nos vemos nele.
    Beijos, Zilani,
    Renata

    ResponderExcluir
  12. Incontável dor da terra seca!
    O que é seco não é fértil, não produz, não desenvolve, não cresce.
    Tão bem defines este drama da Natureza e das gentes.
    Magnífico Poema.



    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pelos belos versos! Seus poemas tocam fundo o coração, trazem sentimentos.
    Abração e lindo dia.

    ResponderExcluir
  14. Belíssimo poema da vida real de tantos nordestinos calejados pela seca..
    Enquanto muitos clamam por chuva, regiões do Sul, clamam por sol, devido a grandes inundações.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Lindo versos como sempre amiga Zilani.
    Somente as lágrimas de mãe para saciar a sede dessa
    criança nascida nesse local tão árido.
    Adorei o texto em forma de poesia.
    bjs
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  16. Uma realidade cruel... dolosa e triste. Bjus e bom dia amiga.

    ResponderExcluir
  17. Um poema cheio de melancolia e sentimento... Muito belo.
    Um beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  18. Zilani

    Poema, que bem pode ser interpretado, como um grito de dor, ao mesmo tempo como um mundo de compreensão, pela mãe natureza, que nem sempre de nós tem compaixão.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Gostei imenso do poema: lírico e a fazer refletir nas dores da seca; apreciei, especialmente a última estrofe.
    Parabéns, Zilani
    BJO :)

    ResponderExcluir
  20. Acredito que sempre há uma solução, muitas vezes não enxergamos mas há.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  21. BOA TARDE QUERIDA ZILANI ADOREI LER ESTE POEMA TÃO LINDO AINDA MAIS COM ESTA MUSICA DE FUNDO PARABENS AMIGA GRANDE ABRAÇO BJS MARLENE

    ResponderExcluir
  22. MINHA QUERIDA
    Vou ficar ausênte não sei por quanto tempo descobri cálculo biliar na vesícula.Sinto muitas dores, enjoo.
    Agradeço pelo carinho, comentários, amizade,

    forças, ânimo,....

    sem vcs nada teria sentido!!
    Ana

    ResponderExcluir
  23. Oi Zilani! Passando para te cumprimentar e apreciar mais uma das tuas belas criações, com ênfase para a estrofe abaixo:

    Olha para o céu, com olhar suplicante,
    Pede- lhe de volta o amor, que se foi para sempre,
    Partiu, em busca de uma vida melhor,
    Para ela só restou, solidão e desamor...

    Beijos e muita paz para ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  24. Sempre graciosa querida amiga e um enorme prazer ler tao belos poemas ,muitos beijinhos

    ResponderExcluir
  25. Essa trilha sonora com "Gente Humilde" transporta-nos ao amor verdadeiro, suave... como a música em questão:Tem certos dias / Em que eu penso em minha gente / E sinto assim / Todo o meu peito se apertar / Porque parece / Que acontece de repente / Como um desejo ...
    Abraço!

    ResponderExcluir
  26. Um poema que retrata uma realidade dura em certas regiões do planeta.
    Um abraço.

    À margem: Há mais Isabel no Sexta.

    ResponderExcluir
  27. Oi, Zlani...fosse a vida sempre de esperança e toda a terra fértil, seria outra a história e o mundo encontraria a paz. Muito sensível o seu poema sentindo o sofrimento muitas vezes esquecido ou minimizado.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  28. Como amo tua poesia, Zilani, como me tocam a alma! Teus versos parecem simplesmente escritos com espinho, direto nas fibras do coração de teu leitor... e é maravilhoso conseguir sentir toda essa dor apenas lendo e apreciando uma poesia perfeitamente escrita! É uma tristeza mágica que faz doer, mas encanta e sacia!
    Aplausos!!!

    Beijos meus.

    ResponderExcluir
  29. Um poema melancólico que reflete a realidade de um povo. Só quem vive no nordeste poder entender o ser mãe da seca.
    Excelente texto poético.
    Abração.

    ResponderExcluir
  30. Um poema forte que nos faz sentir o sofrimento deste povo, como sempre, sua inspiração é ímpar, adorei, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  31. Por vezes "Os pés feridos tropeçam, em antigos sonhos..."

    Bjos

    ResponderExcluir
  32. Olá, Zilani!

    Muito bem descrito está o percurso desta vida árida e seca. Tão seca e árida como a madrasta mãe natureza que a não sustenta...

    Um abraço e bom fim de semana.
    Vitor

    ResponderExcluir
  33. Fico feliz em poder estar aqui
    para desejar um feliz final de semana.
    Feliz por acreditar que Deus existe e
    ainda me da forças e garra
    para dizer o quanto você
    é importante para mim.
    Talvez você não sabe o quanto
    é bom ter você comigo.
    Um grande e imenso abraço .
    Deus abençoe seu Domingo.
    Beijos.
    Evanir

    ResponderExcluir
  34. UN POEMA CRUDO. ME GUSTA.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  35. Olá Zilani!
    Grande poetisa! Gostei muito dos versos, linda imagem. Parabéns.
    Obrugada pela visita no meu umilde bloguinho.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  36. Fico mesmo rendida com estas tuas palavras, de uma maneira tão simples explicas-te e disses-te pelo menos para mim tanta coisa...

    Bjxxx

    ResponderExcluir
  37. Olá Zilani!
    Belíssimo poema sobre a secura e aridez das terras que também só podem criar corpos secos. Pena que todas as lágrimas e amor de uma mãe nunca sejam suficientes para colmatar a sede que esse filho sente. Quem dera...
    Belo, como sempre.
    xx

    ResponderExcluir

  38. Olá, Zilani

    Meus desejos de um maravilhoso, bom fim de semana. Mas, quero falar de futebol, já que estamos, no período de reta final, da Copa do Mundo. Vamos falar sim. Mas, lá no meu blogue. " Tô te esperando "
    Abraços

    ResponderExcluir
  39. Que versos tristes.

    Infelizmente as mazelas da vida são tantas, que nos deixam assim...secos e desiludidos.

    Tenhamos forças...sigamos...

    Lani, querida tenha um ótimo domingo,

    beijinhos,

    Lígia e =^.^=

    ResponderExcluir
  40. Olá Lani,

    Hoje passo apenas para agradecer o seu carinho, apoio e solidariedade.
    Imensamente grata.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  41. Zilani , poema comovedor . Muito bonito . Gostei , como sempre . Beijos e bom domingo .

    ResponderExcluir
  42. Lani querida,
    Lindo demais este poema.Expressaste tão bem, com tanto amor como se estivesses vivendo o momento. Mas é issoi mesmo, o artista vive o que está fazendo, não é? Um beijo e um lindo domingo.

    ResponderExcluir
  43. Belo poema a seca deixa triste as
    belas coisas d a vida, até essa mãe que trará
    um filho .....mas é bem interessante seu jeito de
    fazer essa comparação elogios mais uma vez
    minha linda

    Bjuss de bom domingo
    Rita!!!

    ResponderExcluir
  44. Ola Zilani, que poema sublime numa leitura belíssima da imagem!
    Parabéns!
    Um beijinho,
    Ailime

    ResponderExcluir
  45. Oi Zilani! Muito lindo o poema e triste também.Me lembrou uma mulher nordestina lá no fundo do sertão seco da vida.Um abraço!

    ResponderExcluir
  46. No “DEUSA” respondi assim ao teu comentário:

    Miguel12 de Julho de 2014 às 21:09

    Oi, Zilani
    Começo por agradecer os votos de melhoras.
    Muitos, ou antes, a maioria dos locais por onde tenho andado já os conhecia, mas sabe-me sempre bem revisita-los. Vale a pena!
    Até sempre, minha amiga.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  47. Que sofrida sina... que belo poema! Boa semana, Zilani.

    ResponderExcluir
  48. Excelente Zilani! a sua poesia deixa-me sempre encantada!
    Bjs

    ResponderExcluir
  49. Parabéns pelo post: a ilustração é linda e o poema me fez lembrar os pobres "retirantes" do Nordeste brasileiro...

    Abraço grande, desejando tudo de bom , linda

    ResponderExcluir
  50. Bom dia Zilani!
    Lindos versos!
    Me fez lembrar desses versículos Bíblicos:
    Assim diz o SENHOR que te criou e te formou desde o ventre, e que te ajudará: Não temas, ó Jacó, servo meu, e tu, Jesurum, a quem escolhi. Porque derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca.....
    Parabéns pelo poema mais uma vez e obrigada por esta seguindo o blog da minha netinha e pelo comentário.
    Bjsss

    ResponderExcluir
  51. A terra seca faz secar as suas gentes...
    Parabéns por este teu excelente poema, gostei imenso.
    Querida amiga Lani, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  52. Tristes versos sobre uma realidade que eu um dia vi com meus olhos, no outro extremo do Brasil...
    Abraços, Zilani!

    ResponderExcluir
  53. Una poesia molto bella, ed una immagine chwe pare uscire da un dipinto di Pellizza da Volpedo.

    ResponderExcluir
  54. Lani,

    A poesia tem um tom melaconlico, mas profundamente sublime.

    Beijos

    ResponderExcluir
  55. Lani,

    O poema tem um tom melancolico e profundamente sublime.

    Bjs

    ResponderExcluir
  56. Olá Zilani,
    Poema triste mas encantador!
    Palavras que tocam o coração. Adorei!
    Um beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  57. Poema lindo,amiga!
    A tristeza é linda também, pois tem sua profundidade, não podemos viver só de dias ensolarados, a vida é assim.....
    bjus
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  58. A seca tem mesmo uma face triste e cruel... Mas provoca poemas bonitos feito esse.

    Beijo, Zilani.

    ResponderExcluir
  59. Poema pungente...
    A raiz quer nascer, mas a seca não deixa
    a raiz ter vida,
    é como um ventre árido!
    não deixa ser mãe...

    Bjs amiga Zilani.


    ResponderExcluir
  60. Adoro mesmo este teu texto. Simplesmento belo.

    Bjxxx

    ResponderExcluir
  61. .

    Não vim pedir nada, só ler belas
    palavras e deixar meu beijo.




    .

    ResponderExcluir
  62. Boa noite Zilani! Triste e verdadeiro seu lindo poetar... Quantas terras ardem e quantas mães soluçam e procuram por água para saciar a sede de seu filho...Seu poema me lembrou uma linda música do Djavan chamada " Seca"...Parabéns por mais uma linda escrita! Eita dom lindo que você tem.
    Beijos com muito carinho e uma linda noite pra você.
    Marilene

    ResponderExcluir
  63. Que poema lindo! Nos remete a um canto tão sofrido de nosso pais, assim como das pessoas de lá. Forma terna de retratar esse sofrimento. Muita paz!

    ResponderExcluir
  64. Oi amiga Lani,
    Nosso poeta esteve bem doente mesmo. Por mais de 15 dias acamado, sem poder caminhar, com uma crise violenta de ciático.Graças a Deus hoje apresentou uma boa melhora, sem dor e mais animado. Espero que o tratamento que está submetido seja eficiente.
    Um beijo e uma boa noite.

    ResponderExcluir
  65. Olá, querida Zilani
    Tive a graça de conhecer o nordeste e o sertão da Bahia... me recordei neste momento...
    Lindo poema que retrata a dor de um povo...
    Bjm fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  66. Bom dia Zilani, vim agradecer e retribuir sua visita.
    Belo poema! Também apreciei muito a trilha sonora de fundo.
    Cordial abraço e paz.

    ResponderExcluir
  67. ¡¡Zuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuups!!
    Poema hermoso, profundo, y triste querida amiga, tierra seca, vientres yermos, donde no hay vida no nace nada, pero hay que tener esperanza y decisión, solo la fuerza del amor lo puede todo.
    Un beso muy grande mi querida Zilani, de la brujita amiga MORIMÓ.

    ResponderExcluir
  68. Boa tarde,
    Poema a condizer com a linda imagem, o que escreva revela palavras sentidas de alegria e tristeza.
    Dia feliz
    AG

    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  69. Oi, Lani
    Toda a tristeza duma seca extrema neste teu lindo poema.
    Tu sempre encantas com teu versejar, quer exaltes a tristeza quer a alegria.
    A imagem é linda!

    Bom final de semana
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  70. Um poema que nos leva a lágrimas sentidas... Triste e imensamente belo...
    Um enorme abraço e grata pela sua visita linnnda!

    ResponderExcluir
  71. Oi querida, uma poema muito triste, mas infelizmente é a realidade..
    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  72. OI ZILANI, DESCULPA A DEMORA EM RESPONDER O TEU COMENTÁRIO É QUE TENHO VINDO POUCO AOS MEUS BLOGS.
    É COM IMENSO PRAZER E ALEGRIA QUE TE RECEBO NO MEU CANTINHO!
    A DOR É DIFÍCIL DE SUPERAR, DEMORA MAS TENDO JESUS COMO MEU CONFORTO E CONSOLO, TUDO SE TORNA MELHOR!
    A SAUDADE FICARÁ PARA SEMPRE, MAS PRECISO APLACAR A DOR PARA QUE MEUS FILHOS NÃO SOFRAM TANTO!
    DEUS FAZ TUDO PERFEITAMENTE BEM E ESTÁ NO CONTROLE DE TUDO E O QUERIA AO SEU LADO NO TEMPO EM QUE DEU A ELE!
    TAMBÉM ESTAREI TE SEGUINDO!
    BEIJOS NO SEU CORAÇÃO!

    ResponderExcluir
  73. Belíssimo poema, Zilani. Beijos e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  74. Um poema a chamar a nossa atenção para uma realidade que é dura e triste...Gostei muito
    Beijo e feliz fim de semana
    Graça

    ResponderExcluir
  75. Um poema melancólico mas tão lindo!
    Bom fim de semana, Zilani

    ResponderExcluir
  76. Oi Zilani,
    Vai daqui meu abraço carinhoso!
    Felicidades a você!

    ResponderExcluir
  77. Amigos (as)guardo no fundo do coração.
    Num cantinho bem especial.Nesse dia do amigo.
    Sinta - se abraçado (da)por mim.
    Eu ainda não consegui decifrar..
    Porque pessoas que amamos vão embora
    sem ser possível dete-las.
    E também não conseguimos
    do nosso coração.
    Meu abraço nesse dia e por todos os outros dias
    da minha vida.
    Fique com Deus.
    A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
    duram uma eternidade.
    Amigos Para Sempre.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  78. A amizade nos faz ver o mundo com olhos novos.
    Feliz dia do amigo!!!!!
    Beijos Marie.

    ResponderExcluir
  79. Boa tarde Zilani, Hoje só quero agradecer sua amizade... bjks que sua semana seja iluminada...

    ResponderExcluir
  80. Oi querida Lani,
    Quem caminha sozinho pode até chegar mas rápido, mas aquele que vai acompanhado dos amigos, com certeza vai mais longe.
    Beijos e feliz dia do amigo!

    ResponderExcluir
  81. Bom dia, Lani. Seu poema é muito fértil na infertilidade da terra, que não faz nascer filhos nem do ventre materno e nem da natureza.
    Somente os céus para fazerem um milagre nessa triste condição ambígua que retrataste muito bem.
    Parabéns.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  82. Oi, Zilani!
    Intenso e tenso... gostei.

    Agora lembrei que tenho algum trabalho seu na "fila" do E- Library, pendente da sua autorização... posso?

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  83. Querida Lani
    Fiquei ao mesmo tempo melancólica e emocionada com esta história que poderia ser a de uma de nós...
    Belo poema.
    Parabéns
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.