Seguidores

Recanto das letras

terça-feira, 19 de março de 2013

PURPURINA DA CALÇADA...




Vida pobre, simples, rotineira,
Ela se levanta todo dia, vai á feira,
Sai de casa cedo, a cada manhã,
Buscar seu sustento é seu único afã...

 Já foi jovem, achava a vida bela,
É claro que só a viu pela janela,
Da casa simples onde com os pais morava,
Ser uma princesa, quando jovem, sonhava...

Vai para a rua, ganha pouco, condução lotada,
Chora ás vezes, não é o que para ela esperava,
Se pudesse voltar atrás, ao lar retornaria,
Pensava não ser feliz, mas, agora ela sabia...

Ao deitar-se, em seu quarto simples, acompanhada,
Com alguém que conheceu a pouco, na calçada,
Vende seu corpo, barato, aceita sua sina,
Sorri, olha para o céu... E vira purpurina...

  Lani

69 comentários:

  1. Para alguns (...umas) é esse o destino!

    Bjjjjsss

    ResponderExcluir
  2. Esta é a triste vida de alguns, descrita em teus versos. Muito bom amiga. Bjinho carinho pra ti.
    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Muita dor, sonho e abandono.
    Belos versos, Lani.
    Boa noite pra ti e todos(as) aí.
    Abraço.
    Gilson.

    ResponderExcluir
  5. Pobre vida rotineira
    De quem passa a vida a trabalhar
    Todo o ano sem trigo na eira

    Bela vida é aquela
    Que sem se preocupar
    Até a fartura entra pela janela
    com o celeiro abarrotar.

    Quem mais trabalha menos tem
    Ganha com isso quem menos faz
    Só porque sabe falar bem
    Mas não sabe construir a paz!

    Boa noite para você,
    amiga Lani, um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Lani!

    Retrataste, em poema, e muito bem, aquilo que algumas mulheres, são obrigadas a seguir, pelos mais diversos motivos.

    A mulher é, em geral, muito mal amada e não é, economicamente, independente, e aí reside a causa dessa escolha.

    Boa semana.

    Beijos da Luz, com estima.

    ResponderExcluir
  7. Triste vida, tão triste realidade!

    Versos bonitos escritos com a alma!!!

    Beijos, querida Lani...
    Boa Noite...

    ResponderExcluir
  8. Oi Zilani!Vim rever seu blog e deixar um abraço!
    Os versos são tristes,mas são realidade pura.

    ResponderExcluir
  9. Linda poesia, faz pensar! Gostei! beijos,tudo de bom,lchica

    ResponderExcluir
  10. Intenso e triste, mas muito bem escrito amiga.
    Te digo que não sei comentar, mas fiquei reflerindo.
    Beijinho Lane

    ResponderExcluir
  11. Un pasaje por los caminos de la vida, de vivir y aprender, de vivir y aceptar.
    Perfectas letras mi querida Zilani, un placer pasar a leerte!
    abrazos muchos, bonita noche.

    ResponderExcluir
  12. Passos de mulheres em descompasso com a vida e seus sonhos. Na entrega, talvez buscam a realização. E, purpurinam-se, na ânsia da busca de uma beleza, ainda que forçada em uma vida não sonhada, mas é o que têm como sobrevivência. Realidade de muitas.
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  13. ¡¡Zuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuups!!
    La prostitución de una mujer por los avatares de la vida, es el peor remedio para el alma. Unas lo hacen por necesidad, otras por engaños, y las menos por vicio con el camino mas fácil a la degradación del ser. El resultado siempre es el mismo, inconformismo, desilusión, sentirse escoria, y desaparición. Pero toda mujer tiene derecho a ser libre de cadenas que no quiere, volver a empezar con un final de redención del yo misma, y el final a ser feliz. ¡¡Ayudemos a estas mujeres en su camino de libertad, donde su felicidad no sea impedimento!!
    Precioso tu poema como siempre, amiga querida.
    Un beso muy grande de la bruxiña amiga MORIMÓ.

    ResponderExcluir
  14. Ei Zilane
    Triste vida destas mulheres, algumas agem assim por vontade própria, outras, coitadas não têm opção; de qualquer maneira é doloroso.
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. Um poema muito forte, intenso.
    Parabéns!

    Abraço
    Sónia

    ResponderExcluir
  16. Bom dia Zilani!

    Que bela poesia e verdadeira, é, eu acho que Deus dar oportunidade para todos, só que as vezes a escolha que muitas mulheres fazem é essa triste realidade.
    PURPURINA DA CALÇADA...

    Muito lindo texto!

    Maria Machado

    ResponderExcluir
  17. Olá Zilani!
    Tudo bem?
    Que triste realidade, mas é o que acontece com muitas meninas.
    Um beijo e seu coração.

    ResponderExcluir
  18. que lindo parabéns

    feliz dia do blogueiro
    lindo dia bjs

    ResponderExcluir
  19. Zilaniamiga


    Vogando pela blogosfera, sem rumo definido, encontrei-te no blogue da Lúcia Bezerro de Paiva, uma boa Amiga. Vim até cá – e gostei. Foi uma boa dica. Se não tivesse gostado, também to dizia. Sou pão, pão, queijo, queijo; ou como na tropa aprendi: serviço é serviço; conhaque é… conhaque.

    Vou a caminho dos 72 aninhos. Sou virgem (20/09/41, para efeitos de prenda…) mas tenho, temos, a Raquel e eu, três filhos, três noras/filhas, quatro netos e uma neta. E vamos fazer 50 anos de casado – ai o que eu tenho sofrido para aguentar tamanha cruz… Bodas de ouro? Nada, não. Na verdade, bodas de felicidade.

    Gosto de ser brincalhão e brejeiro com quem mo merece – e mo permite e me responde no mesmo tom. A minha Travessa do Ferreira (http://aminhatravessadoferreira.blogspot.com ) pode ser o exemplo do que adoro gozar: enfim, sou um velhote que persiste em ser jovem… da cabeça… de cima.

    Como aqui vim e como Amor com Amor se paga, espero por ti, pelos teus comentários e pela tua (per)seguição. O mesmo já aqui fiz, ou seja: já faço parte dos teus seguidores. Podes entrar na minha Travessa que então será também tua. Isto é, nossa. Não pagas portagens, não te cobro impostos, incluindo o IVA a 23%.

    Peço-te desculpa deste escrito que é maior do que a légua da Póvoa; mas tentei meter o Rossio na rua da Betesga e aqui está o desastroso resultado. Enfim, eu sou realmente assim, maluco e orgulho-me de o ser. Sou mais de prosa, mas gosto também de poesia e de quando em vez faço umas quadras, uns sonetos, ou seja coisas do antigamente…

    Qjs = queijinhos = beijinhos

    _________________
    NB – Este texto é estereotipado. Não tinha, nem tenho, nem teria tempo de o escrever a cada um, um por um. Mas não entendas isto como falta de consideração ou despautério. Mas posso assegurar-te que quando se é reformado é quando se trabalha mais. E ainda: um jornalista nunca se reforma – no papel, sim, na mentalidade, nunca.

    ResponderExcluir
  20. E há vidas assim... apenas purpurina.

    Grata pela visita.

    ResponderExcluir
  21. É impressionante como mudamos com a experiência de vida. Criada no interior, em rígidos conceitos de moral, eu censurava, intimamente, essa opção de vida. Não a entendia. Hoje, vejo que muitas meninas acabam nesse caminho sonhando com cores belas para suas vidas. E sofrem muito. Para algumas, nem foi uma escolha. Muito triste! Bjs.

    ResponderExcluir
  22. DEMASIADAS FANTASÍAS Y POCO REALISMO. ES UN LEMA MUY ACTUAL QUE LLEVA EN DECADENCIA A LA MAYORÍA DE LOS ADOLESCENTES.
    EXCELENTE TEXTO.
    BESOS

    ResponderExcluir
  23. Oi Zilani!

    As vezes dou uma sumida, mas é falta de tempo, mesmo!

    Olha, seu poema retrata a vida de muitas meninas mulheres.
    Infelizmente!!

    Lindo o seus versos, emocionam, mesmo!

    Dia do blogueiro...um bjo no seu lindo coração, hoje e sempre!

    ResponderExcluir
  24. Querida Zilani
    Lindos e tristes versos
    Pobres moças que vivem esta dura realidade...

    Feliz dia do blogueiro, amiga
    Beijinhos para tí e afagos na Candy
    Com todo carinho de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  25. Lani ...Querida Triste realidade ...Mais triste ainda é imaginar que não mudará nem a longo prazo !!! mais lindo é a purpurina dos teus versos que amenizam a dura verdade um beijo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  26. Ah, cheguei um pouco tarde...
    Li, reli, e gostei deste poema realísta, bem como dos comentários dos clegas.
    Abraços.
    João

    ResponderExcluir
  27. Folhas de Outono está aqui,para ler mais uma postagem que escreves com maestria e aproveito para parabenizar o dia do Blogueiro,então nada mais justo do que vir até aqui para parabenizá-los.
    Que continuemos, por muitos e muitos anos,
    colaborando com uma Blogosfera ética,
    sem plágio e unida.
    Um viva pra você e um viva pra todos nós !!!!

    ResponderExcluir
  28. Ela sorri como quem está resignada a essa sorte? Sorri anestesiada, sorri porque sonha um sonho bonito enquanto se submete?

    Triste.
    Forte.

    Beijo, Zilani.

    ResponderExcluir


  29. Hoy han caído perlas de rocío en la ventana de la esperanza,

    Esas perlas son la salud, la paz, el amor y la felicidad

    Y quisiera contigo y mi cariño compartirlas…

    Para disfrutar del fin semana en armonía y con alegría!!

    ❤ ♫ ❤ ♫ ❤ ♫ ❤

    Atte.
    María Del Carmen


    ResponderExcluir
  30. Bom dia, Lani. Triste e dura realidade que desde que o mundo é mundo existe.
    Umas, acreditam que essa forma de vida é boa pelo lucro rápido e iludidas entram nessa vida.
    Outras, veem, que não sobrou alternativa no momento e entram por um caminho quase sem volta.
    De qualquer modo, doar o seu corpo sem ter alma não pode ser bom, é doloroso e perigoso!
    Parabéns!
    Beijos na alma e excelente dia!

    ResponderExcluir
  31. Célia, crudeza que nos da la vida mucha veces, igual hay que aprender a vivirla... es tan corta y tan bella. Solo que a muchos parece no interesarle el prójimo, solo ven sus intereses hasta donde ven sus ciegos ojos.

    Un gran abrazo.

    ResponderExcluir
  32. Boa tarde poetisa amada!
    Hoje vim parabenizá-la pela sua competência literária, visto que estamos comemorando o "Dia Mundial da Poesia" e você poeta borda com a delicadeza de uma artesã os fios de palavras que nos encantam e emocionam. Parabéns minha querida!
    Beijinhos com sabor de carinho!
    Gracita

    ResponderExcluir
  33. Querida Túlia:
    Que belo poema postou! Reflecte a vida dos pobres. Aqui em Portugal, cada vez há mais mulheres na mesma situação dessa personagem.
    Adorei ler a postagem.
    Aguardo uma visitinha sua ao meu cantinho.
    Beijinhos da
    Beatriz

    ResponderExcluir
  34. Zi,


    Ontem, e sempre, comemorou-se o Dia do Blogueiro.
    Parabens!

    Beijos

    ResponderExcluir

  35. (¯`v´¯) `*.¸.*´ ¸.•´¸.•*¨) ¸.•*¨) (¸.•´ (¸.•´ .•´ ¸¸.•¨¯`••♥•
    Bom final de tarde!!!
    Esse poema retrata bem a vida dessas
    pessoas que viram mesmo uma purpurina
    Gostei, e gostei da sua visita, parabéns
    sempre minha querida

    Abraços com carinho
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
  36. Lani querida! Muito bem retratas em tua poesia a vida que levam muitas mulheres, tanto no Brasil, como pelo mundo afora! Colocaste de uma forma poética e comovente....Obrigada pelo carinho e pelo comentário!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. Uma realidade tão triste mas aqui tão delicadamente retratada. Hoje é Dia Mundial da Poesia. Porque Ser POETA é transmitir nas palavras toda a magia que vai no coração e tocar assim a alma de quem lê, o meu muito obrigado pelos momentos tão Especiais que nos oferece. Que o seu Dia seja pleno de Felicidade e Harmonia.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  38. Oi, Lani!

    Hoje, DIA MUNDIAL DA POESIA, os meus parabéns pra você.

    Te agradeço, de coração, a visitinha.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  39. Olá, Zilani!

    Nem todos os sonhos se realizam, e melhor seria não os ter sonhado quando não acabam bem; princesas,só mesmo nos contos de fadas...
    Muita bem retratada esta vida amarga - comum a tanta gente - neste bonito poema.

    Um abraço
    Vitor

    ResponderExcluir
  40. Um belo poema para retratar a triste realidade de muitas mulheres. E a vida é assim ...cheia de contradições e aquilo que um dia nos dá nos pode retirar no dia seguinte. Com isso ela às vezes quer dizer-nos que não sejamos muito exigentes, que não queiramos demais. Quantas vezes precisamos que uma desgraça nos bata à porta para percebermos o quão felizes éramos? Muitas e muitas vezes isso acontece. Um beijinho, amiga e obrigada por este momento de reflexão.
    Emília

    ResponderExcluir
  41. Pois é,Zilani,os jovens escrevem cada vez pior,redação então...
    Adorei ver vc lá no meu cantinho!Um beijão!

    ResponderExcluir
  42. Zilani
    Que lindo, amei apesar de sofrido poema.
    Esta é a vida da mulher brasileira que sonha com um futuro melhor em meio a lagrimas e alguns sorrisos.
    Beijinhos amiga. Deixando meu carinho.

    ResponderExcluir
  43. Oi Zilani!

    Passando para te desejar um lindo e abençoado fim de semana.

    Um bjo minha amada amiga.

    ResponderExcluir
  44. Oi Zilani
    Me retratando pela minha ausência, ao mesmo tempo que aproveito para ler este tão lindo poema que retrata (infelizmente) a vida daquelas a quem a sorte não acompanhou na sua difícil caminhada...
    Um beijo e até breve ( eu prometo!!!!)

    ResponderExcluir
  45. Zilani, Querida

    Um Poema dramático, belo, verdadeiro... infelizmente.
    Os sonhos só se concretizam com Espírito novo e uma boa dose de realoismo.

    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  46. Oi Lani,

    Tudo bem? Texto reflexivo! Fiquei pensando em como algumas escolhas podem nos conduzir para um caminho sem cor, diria sem objetivos. Quantas mulheres não passam por essa situação.

    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  47. .

    .

    . faz parte da vida . como da vida fazem parte todos os momentos pelos quais temos de passar . ou . pelos quais . passamos . ainda que . por sorte ou destino .

    .

    . um bom fim.de.semana .

    .

    . um beijo meu .

    .

    .

    ResponderExcluir
  48. Oi Zilani!

    Linda poesia!
    Quantas mulheres se enxergam na sua poesia!
    Tenha um lindo fim de semana!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  49. Oi, Lani!

    Como é habitual, cá estou eu, pra te desejar um excelente fim de semana, visto que em Portugal está muito frio e chuva, e a Primavera, no calendário, já chegou.

    BFS.
    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  50. Oi Lani,voltando pra reler suas belas poesias e desejar um bom domingo!bjs,

    ResponderExcluir
  51. Extraordinário. Parabéns por partilhar esta extraordinária poesia no seu blog.
    Obrigado Lani
    Um abraço cá deste meu Algarve
    http://umraiodeluzefezseluz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  52. As mudanças sempre são lentas, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  53. Muito bom, Zilani. Mais uma cena triste de nosso mundo. Belo poema e parabéns por relatar. Beijos

    ResponderExcluir


  54. Cuando tuve sed llame a tu puerta y me has dado de beber,
    Cuando el camino se hizo penoso me has tendido la mano,
    Cuando las lágrimas corrían por mis mejillas me las has secado,
    Cuando el corazón lo asolaba la tristeza le regalaste una sonrisa,
    Cuando la soledad me acompañaba fuiste mi luz y guía,
    Cuando, cuando...

    Ser tu amigo hace posible que la vida tenga otro sentido
    y otras dimensiones...

    Un muy feliz comienzo de semana, esta que es tan especial.

    Atte.
    María Del Carmen



    ResponderExcluir
  55. Olá! Recebi sua visita e cá estou para retribuir o carinho. Obrigada minha flor!

    Sabe, em relação aos teu versos, percebo que o sonho, mesmo os não realizados não morrem (como dizem),ficam contidos. Daí então no espaço liberto do pensamentos "Sorri, olha para o céu... E vira purpurina...(Lani)"

    Abraços!!

    ResponderExcluir
  56. Realidades que infelizmente se repetem em que os sonhos morrem cada vez que se adormece.
    Como sempre Zilani, uma tocante poesia.
    Bjis

    ResponderExcluir
  57. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  58. Zila, posso verdadeiramente te chamar de uma poetiza social!

    Representastes com esmero e sentimento a dura realidade de muitas mulheres.

    Com uma linguagem encantadora, palavras quase de uma menina, com uma força encorajadora, uma mulher conhecedora dos desvelos sociais!

    Parabéns nobre escritora, inebriada com tuas palavras.

    Obrigada pela visita no recanto das letras. Deus nos abençoe!

    ResponderExcluir
  59. Passando para te desejar uma linda e abençoada terça feira.

    Bjo Zilani!

    ResponderExcluir
  60. Querida Zilani:
    A sua página inicial, com aquelas florinhas cor de rosa, fazem-me reviver a minha infância,pois elas existiam no jardim da casa da minha vóvó.O menino Pedro também é muito lindo.
    O seu poema retrata fielmente a vida de uma camada de mulheres que,tal como diz o Dr. Wayne Dyer, não tiveram a possibilidade de poder descobrir o seu destino.E digo isto, porque acho que todos podemos e devemos ser felizes.
    Parabéns pela poesia.
    Por falar em parabéns, vou fazer-lhe um pedido e espero que não me leve a mal:hoje, dia 26 de março é o aniversário da minha filha Marta.Ela tem um blog http://www.marte-ajusticeira.blogspot.com
    Eu gostava de lhe oferecer, via blog,lindos ramos de orquídeas,mas não sei como se faz. Se, por acaso, vier hoje ao seu blog,será que poderia contacta´-la? Isto é um pedido de mãe para mãe.(Se entender que deve excluir este comentário,esteja à vontade.)
    Continuação de uma boa semana.
    Beijinhos da
    Beatriz

    ResponderExcluir
  61. Lani!
    Amiga você escreveu o que ocorre na maioria da cidades, onde as mulheres sofrem com estas cenas que você soube expressar muito bem.Difícil a vida dessas mulheres, somente Deus para dar forças.


    Amiga, estou ofertando um mimo de Páscoa para os amigos, caso gostar pegue Ok. Bjs linda amiga e Uma Feliz Semana Santa.Nati

    ResponderExcluir
  62. Oi, Zilani!!
    Retrato de muitas vidas...
    A felicidade nunca está no lugar que as pessoas colocam. Um pouco de sofrimento até abre os olhos para as verdades, mas que não seja constante, pois todos têm chances.
    Boa semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
  63. INVERSÃO DE VALORES

    Nos últimos dias os noticiários locais anunciaram uma série de furtos e roubos ocorridos em Machado. A ousadia desses grupos é digna de filmes noir.
    Mas a pergunta inevitável é: “Onde está a segurança?”.
    Seria a melhor solução aparelhar e treinar a Polícia para enfrentar esses grupos? Investir com mais seriedade cada centavo dos nossos impostos em Educação? Ou libertar todos os presos para que tomemos seus lugares em celas (indiscutivelmente) limpas e seguras?
    Neste “faroeste caboclo” diário e banal, os protagonistas (bandidagem)andam armados com fuzis, metralhadoras e escopetas, enquanto os coadjuvantes (cidadãos) não têm sequer a quem recorrer...

    (Agamenon Troyan)

    ResponderExcluir
  64. Mais que relato, um retrato real de sorte, uma poesia na ordem que ameniza e tenta tirar a dor, dor que não deveria existir em alma de mulher,
    mulher que jamais poderia ser pensada em objeto sem compromisso de amor, selo e carinho eterno.

    Foi um prazer passear por aqui,
    abraços

    ResponderExcluir
  65. Lani

    Uma triste realidade que você escreveu tão lindamente.

    Lindos dias para você.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  66. É o ciclo da vida, estações vem e vão, mais o importante é permanecer com tronco firme e as raízes bem assente! Parabéns!

    ResponderExcluir
  67. Plá, Zlani.
    Infelizmente, para muitas mulheres, a vida se resume à sobrevivência e não à busca da felicidade.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.