Seguidores

Recanto das letras

terça-feira, 25 de outubro de 2011

A ARVORE DA VIDA


     Estivestes aqui, por minha vida inteira, á tua sombra, de bonecas brinquei, me alfabetizei, de teu fruto comi, meu primeiro romance li, e contigo meus primeiros sonhos dividi.
     Quando eu era pequenina abraçar teu tronco tentava, mas meus braços, tua volta não alcançava, á medida que crescia eu insistia, porque este abraço te dar, eu muito queria.
     Lembro, quando chovia, sob teus frondosos galhos ficava, minha mãe preocupada me chamava, mas eu sabia, que estando ali contigo, nenhum perigo eu corria.
     Hoje, depois de uma vida compartilhada, me dizem que terás que ser cortada, tuas raízes, envelheceram, teu peso não mais suporta, e eu impotente, vou te ver cair, sem vida bem aqui na minha frente.
     E os pássaros que em ti, ano após ano, fizeram seus ninhos, quando vierem para mais uma ninhada não vão te achar, como sempre, ali parada, os esperando, acolhendo, e se sentirão, como eu me sinto agora, como quem perde alguém muito querido, impotente, sem poder fazer, absolutamente nada.
     Foi tua ultima noite, vim te ver agora, bem cedinho, queria fazer só, a minha despedida, obrigada amiga, por tanto tempo, ser minha companheira, não posso ficar  aqui, para ver tua queda derradeira.
     Quem chegar agora dirá que é orvalho, que de teus galhos cai com abundancia, mas eu sei, como eu tu também choras, minhas próprias lágrimas que guardaste contigo, durante nossa vida inteira.   


            Lani


AOS QUERIDOS AMIGOS DEIXO ESTA CRÔNICA, NA SINCERA ESPERANÇA DE QUE GOSTEM, E DEIXEM SEU RECADO.
zilanicelia@gmail.com

28 comentários:

  1. Senti nos pés o pulsar da ilha
    Um farol avisa o longe do perto
    A lava encoberta na costa dormente
    Sete rumos e apenas um certo

    Neste Mar senti a vontade de prantear
    A nudez da noite no encontro do silêncio total
    Encobriu meu pranto das estrelas
    Uma zombeteira Lua marcou no dia o encontro final

    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  2. é sempre assim, achamos que tudo é eterno ainda mais quando marca nossas vidas. Mas tudo tem seu tempo determinado e sabemos que a VERDADEIRA ÁRVORE DA VIDA É JESUS CRISTO e se estivermos raizados Nele teremos a verdadeira vida eterna. Obrigada por sua visita e comentário no blog. bjim.

    ResponderExcluir
  3. Oi Zilani, obrigada pelo carinho em me visitar e deixar seu comentário. Deixei uma resposta para você mas não sei se recebe-a por e-mal, de qualquer forma, está lá. Estou dando uma voltinha por teu espaço e gostando muito do que vejo, Bom ter pessoas como você por perto. Voltarei mais vezes.
    Um grande beijo

    ResponderExcluir
  4. Hola amiga, bellas letras para reflexionar. Un gusto leerte. Besos, cuidate.

    ResponderExcluir
  5. Bela reflexão. por mais enraizadas, um dia tudo vai embora. Fica o que vivemos!
    Girassóis nos seus dias. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Zilani, agradeço a visita e o comentário no meu blog.
    Foi um prazer visitar o teu e poder ler este belo texto. Voltarei sempre!!!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  7. Minha querida

    Passando para agradecer a visita e as palavras que me deixou e ainda bem, porque assim tive o prazer de ler este belo e sensível texto.
    Estou seguindo para voltar sempre.

    Deixo um beijinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  8. Olá,Zilani!!

    Que lindo querida!!Quanta sensibilidade na sua crônica!!!Mas espero que a árvore da vida leve muitos sorrisos também,não só nossas lágrimas.
    Beijos pra ti!!!
    Bom final de semana!!
    **E hoje começa a feira do Livro!!!!
    Amo a feira!!! Mas Bah!rsrsr

    ResponderExcluir
  9. Ola minha querida nova amiga,acho que sentistes no coração o mesmo nó que senti no meu pela perda de minha gatinha.Afinal ,flores,plantas e principalmente árvores também têm suas vidas com alegrias e tristezas.Obrigado por tão carinhosas palavras que me enviastes.Sinto também.muito mesmo,que cortaram esta tão magnífica árvore que deve ter acolhido muita gente com seus braços frondosos. Até mais,e grande abraço.

    ResponderExcluir
  10. Oi Zilani...
    Lindo texto...Adorei! Vim agradecer pela visita e comentário...
    Beijos!
    San...

    ResponderExcluir
  11. Só para dizer, obrigado, estou aqui
    Para agradecer sua amável visita
    Seu comentário com atenção eu li
    E percebi que na revolta,também, acredita!
    É verdade minha amiga
    Me sinto de todo revoltado
    Por ver tanta injustiça
    E o povo a ser sempre mal tratado.

    Sua árvore, da vida, recorda
    De quando era pequenina
    Desfrutava à sombra dela
    Com as suas brincadeiras de menina.

    Desejo para você, um excelente fim
    de semana.
    Um abraço
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  12. Essa crônica penetrou lá no fundo da minha alma! beijos carinhosos

    ResponderExcluir
  13. Que linda esta homenagem à natureza! Lembro de tantas árvores caídas, lembro das árvores da minha infância quando floresciam, quando davam sombra e beleza, e num momento desaparecem assim, tão rápido; mas ficam na memória, não há dùvidas. E há lugar mais belo? Por certo viverão enquanto veivermos.

    bjs.
    tais luso

    ResponderExcluir
  14. Olá Zilani,
    Que bela e profunda reflexão! Tudo passa nessa vida, tudo tem seu tempo certo!
    Obrigada pelo carinho da tua visita, feliz e comovida com as palavras que me deixou.
    Seja bem vinda sempre.
    Um lindo domingo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Que bonito! - Parabéns, minha amiga! - Abração

    ResponderExcluir
  16. Lindo Dia*Zilani*Parabéns pela casa,pelas matérias compartilhadas,pela música oferecida,adoro Enya.
    Felicidades amiga.Bjus\Flor*

    ResponderExcluir
  17. Muito lindo. Trouxe-me saudades...

    bjos

    ResponderExcluir
  18. Olá Lani!

    Belo tributo à vida e à natureza que precisa ser amada e bem cuidada.

    Obrigado por ler e comentar no A arte da vida.

    Um abração e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  19. Zilani Célia

    A Árvore da Vida, na Vida da nossa Árvore.
    Tal como nós, humanos, nasce, cresce, vive, acolhe, alegra, torna felizes os demais, para, no tempo determinado, acabar.
    A nossa tristeza não se esvai com a despedida.
    Aquela, continuará a ser a "NOSSA" Árvore, âncora de muitas vivências e em cuja sombra nos abrigamos.
    Adoro e comungo este teu relato.


    Beijos

    SOL

    ResponderExcluir
  20. Obrigado Amiga por partilhar adoreii....

    ResponderExcluir
  21. Impressionantemente linda!...Tocou meu coração de uma forma gentil e extraordinária. Obrigada por esse momento querida, e também pelo recadinho lá no Solidão de Alma. Te sigo, beijos.

    ResponderExcluir
  22. Belo texto, adorei seu blog, já estou por aqui.

    Obrigada pela visita e comentário,

    Saudações

    ResponderExcluir
  23. oi gstei muito de seu blog...
    seguindo :)
    se curti segue tbm:
    http://enredodeideias.blogspot.com/
    http://brunacristinaa.blogspot.com/
    beeijo

    ResponderExcluir
  24. Boa noite, Zilani. Agradeço o seu carinho comigo, e estive particularmente passeando em algumas postagens que eu não havia lido.
    Todas são divinas, e eu gosto tanto de você, e do seu trabalho, que hoje passei aqui somente para dizer isso, pois um comentário precisa de tempo, e agora estou sem.
    Com a dedicação de sempre, voltarei.
    Um beijo grande, e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  25. Oi Zilani, adorei seu cantinho, belo texto, obrigada pela visita.
    Bjs

    ResponderExcluir
  26. Crônica de cunho reflexivo. Um excelente texto. Obrigado pela visita. Abração.

    ResponderExcluir
  27. Zilani especialmente lindo teu conto, pode até ser que você criou a personagem, mas ela é tão real, é tão fácil de ser encontrada infelizmente existem muitas meninas e meninos em esquinas, faróis, como seria bom poder mudar algo na vida deles, não apenas uma moeda, mas algo que realmente transformasse as suas vidas. Agradeço o teu carinhoso comentário em meu blog de mensagens e você foi a primeira que me disse que não conseguiu entrar no blog de Textos, fiquei curiosa para saber o que aconteceu. beijos Luconi

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.