Seguidores

Recanto das letras

terça-feira, 13 de setembro de 2016

DOAÇÃO!

Pediste-me amor, te dei sem dizer não,
Quiseste meus pensamentos, doei meu coração,
Sem pena, meu sorriso, lentamente tiraste,
Cada dia, eu mais entristecia e nem sequer notaste...

De meus olhos, o brilho, para ti querias,
Tentei dar-te o fulgor, das mais belas estrelas,
Pois jamais, poderia atender-te,
Seria, uma agonia viver, se não pudesse ver-te...

Pedi-te então, um pouco, do amor que te dera,
Disse-me não, que era hora de ir embora,
Não ficaria, pois nada a dar-lhe, me sobrara,
Se, de meu corpo e alma, já tudo obtivera...

Sem amor, sem pensamentos, vazia e mutilada,
Sem mais sorrisos, com a boca costurada,
Nos olhos opacos, só uma lágrima, não secara,
Que, choraria para sempre... Pois vida, me restara...


   Lani  (Zilani Celia)

64 comentários:

  1. É tão triste quando o amor falha.
    Um dolorosa e bela construção Zilani.
    Enquanto ainda resta o sopro de vida, acende-se a esperança.
    Abraços e que a semana esteja bela.
    Bjs de paz amiga.

    ResponderExcluir
  2. Lani, olá, boa noite!
    Versos que, facilmente, habitam as linhas da vida de muitas pessoas. É fato. Mas, nada como recomeçar.
    Um abraço, com dias felizes.

    ResponderExcluir
  3. Quanta verdade, Zilani, e isso acontece nas relações amorosas e nos relacionamentos de amizade, a frustração, em suma. Dá-se e não se recebe com a mesma intensidade.
    Beijo, querida amiga.

    ResponderExcluir
  4. Quanta verdade, Zilani, e isso acontece nas relações amorosas e nos relacionamentos de amizade, a frustração, em suma. Dá-se e não se recebe com a mesma intensidade.
    Beijo, querida amiga.

    ResponderExcluir
  5. ¡Hola, Zilani!!!

    ¡Que belleza de versos, amiga! Con ese pizco de agridulce que se cuece en los sentimientos del amor cuando no es correspondido; y es lo que sucede a veces damos mucho amor sin saber que no es la persona más merecedora de nuestro corazón.

    Pero es eso lo que nos enseña a caminar y a aprender que no todo lo que reluce es oro, así no tropezaremos con la misma piedra... Aunque también es verdad, que a veces aparece tan brillante que nos parece un diamante y nos agarramos a ella. En fin Somos humanos...

    Ha sido un placer grande pasar por esta tu casa don se respiran aromas de amor y buena letra.
    Te dejo mi inmensa estima y gratitud.
    Un abrazo grande y, se muy -muy feliz.

    ResponderExcluir
  6. Palavras verdadeiras e que acontecem muito,quando não há mais o amor.
    Lindo Zilani.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  7. Que triste, mas tão bem escrito!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Saúdo e expresso o meu grande afecto com um beijo de paz.

    ResponderExcluir
  9. Oi Lane, que versos maravilhosos e tão verdadeiros!
    Amei!
    Beijos, um feliz dia!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  10. Lani,
    É sempre muito agradável vir a este espaço,
    onde sempre encontro poemas seus inspirados,
    como este.Parabéns.
    Abraço.
    Pedro.

    ResponderExcluir
  11. um poema encantador
    é um prazer ler-te, sempre

    beijo

    ResponderExcluir
  12. Versos que expressam superações interiores... Lutas, conflitos e nova conquista...
    Uma doação dolorosa...
    O meu abraço...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lani, estou por aqui p deixar um abraço grande neste sábado...
      Muita paz e alegrias sem fim...
      Vamos adiante c lindas inspirações...

      Excluir
  13. Um poema maravilhoso, sobre um amor não apreciado e reconhecido, como deveria ter sido...
    Palavras tocantes, onde a sensibilidade jorra, em cada linha...
    Como sempre, um trabalho de qualidade notável, Zilani!
    Parabéns, pela linda inspiração!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
  14. Oi Zilani... muito triste, lamentável como uma planta eu fenece por falta de água e de cuidados.
    Sem reciprocidade caiu no vazio da solidão por alguém que não merecia.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  15. Boa noite Zilani!
    Isso acontece tanto nos dias de hoje. Um poema construído lindamente. Muito real.
    Gosto muito da sua música de fundo. (Canon in D- Pachelbel)
    Um beijo e continuação de ótima semana.

    ResponderExcluir
  16. Olá Zilani, td bem?
    É triste qdo o amor termina e td o que resta é desilusão e tristeza. Lindo o seu poema!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Boa noite, querida Zilani!
    Triste mas cheio de beleza poética, certamente!
    Um odor de melancolia é típico do poeta que ama o que faz... versos que retratam a realiddae de muitos...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  18. Boa noite, Zilani, retratastes fielmente a dor do abandono, é uma mutilação!
    As dores de se doar, até nada mais restar, como muitos se doam, muito bem representadas no seu poema, mostram a sensibilidade e a beleza de sua alma poética. Amei!
    Felizes dias, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  19. Bella ed intensa poesia. Peccato che nel tuo blog non funzioni il traduttore. Tutti sanno che i traduttori sono molto scarsi, ma qualche volta aiutano.
    Felice giornata
    enrico

    ResponderExcluir
  20. Uma entrega total, impressionante visão dadas pelas palavras e pela imagem.
    Obrigada, querida Zilani, por estes momentos de excelente poesia.

    Bjs

    Olinda

    ResponderExcluir
  21. Ainda que a dor no fim seja esta, tão belamente expressa nos seus versos, não há melhor forma de amar do que no superlativo.
    Abraço, Lani
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  22. Triste, muito triste, mas está sempre a acontecer...
    Neste caso, nem foi abandono - a expulsão ainda é mais cruel.
    Sintonia de sentimentos é algo que se deve valorizar com emoção e carinho.
    Um poema lírico, com excelente composição, sobre um tema muito real, comum
    e assaz doloroso.
    Gostei muito, estimada Zilani.
    Dias muito agradáveis e felizes.
    ~~~ Terno abraço ~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  23. É triste quando a gente para pra pensar no quanto doamos, no quanto dedicamos e tudo parece ter sido em vão ... Já me decepcionei assim um dia ... E foi justamente essa decepção que me fez mais forte, aprendi a contar comigo, e somente comigo ... esperar demais dos outros sempre nos trás algum prejuízo ...
    Achei lindo seu poema embora muito triste!

    Bjos
    Minda ❤ 😍

    ResponderExcluir
  24. É sempre um prazer estar aqui, apreciando tão belos poemas ao som de boa música!
    Só falta mesmo um bom vinho!
    Abraços, Zilani!

    ResponderExcluir
  25. Um lindo poema, mas de uma profunda tristeza,
    Que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  26. Oi Zilani! É muito triste quando a gente se doa totalmente e recebe ingratidão como resposta! Mas é a vida, não há como prever se seremos ou não felizes! Bjks Tetê

    ResponderExcluir
  27. Precioso poema, aunque triste.
    Asi es cuando se entrega el alma y nada se recibe.
    Un abrazo.
    Ambar

    ResponderExcluir
  28. No amor, como em muitas mais coisas na vida, a doação tem que ser recíproca, tem que funcionar nos dois sentidos.
    Gostei do poema, minha amiga, é excelente.
    Zilani, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  29. Olá, Lani
    Tencionava retornar só em finais de Setembro mas a minha filhota requisitou a minha presença mais cedo... e aí vim eu a correr :)))
    E já que cá estou aproveito para visitar, aos poucos, as amigas.

    O amor só é eterno enquanto dura... :), mas, senso um sentimento, é, como todos, sujeito a mudanças. Muitas vezes acaba, vai embora... e a solução é o recomeço!
    Seu poema é lindo, apesar de versar um tema um pouco triste, o que talvez lhe empreste maior beleza.

    Bom Fim-de-semana
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  30. Oi Zilani! Belo poema, se o amor muitas vezes nos deixa marcas, também pode deixar belas inspirações. Penso que o amor que sempre nos pertencerá, será o nosso, até que um dia ele termine...juntos ou sós.
    Beijos e obrigada pelo carinho!

    ResponderExcluir
  31. Bonito e tristinho, né? É assim mesmo, quando não é mútuo, não é mais amor, importante é que você se doou com o seu melhor, pobre de quem não retribuiu. Beijos, Zilani.

    ResponderExcluir
  32. Doar-se, é um acto de Amor
    Caminhando em ambos os sentidos.
    Não há, na vida, mais amores perdidos
    Onde o egoísmo não seja o maior.



    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  33. Olá,
    Adorei a poesia.
    Às vezes nos sentimos assim, como se tivéssemos nos doado de corpo e alma para alguém e no final ela não merecesse toda essa nossa doação.
    Parabéns pelo texto.
    Abrçs

    ✿Blog: Autora Marcia Pimentel✿ ✿Instagram✿ ✿Twitter✿

    ResponderExcluir
  34. oi Zilani,

    Poema melancólico como um fado, escrito com muita intensidade.
    Esses últimos versos são de cortar o coração. bjs

    ResponderExcluir
  35. Me emocionei lendo. Até li de novo... Sensível postagem, Zilani. Bjão e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  36. Ei Zilani, bom dia!
    Adoráveis versos.
    Feliz fim de semana.
    Bjins
    Catiaho Alc.

    ResponderExcluir

  37. Um poema que revela como o amor em demasia pode ser destrutivo.
    Temos que nos amar primeiro.

    Um beijinho Zilani

    ResponderExcluir
  38. Quem dá mais do que recebe ou não recebe mesmo nada, um dia, irá receber a dobrar. É a lei do retorno, mas até lá, ai, deve doer!
    Um poema dolorido, que exprime bem o k vai na alma de quem tudo deu.

    Beijos e bom domingo, Zilani!

    ResponderExcluir
  39. Mais um final de semana chegou,
    carinhosamente venho desejar um feliz
    e abençoado final de semana.
    Meu agradecimento pelo seu abraço
    no dia do meu aniversario.
    A amizade é um gesto de carinho
    um afago na alma...
    È caminhar de mãos dadas na verdejante estrada,
    nossa vida..
    Bjs..Evanir.

    ResponderExcluir
  40. ... se partiu onde estava o Amor, partilha, carinho, cumplicidade ...
    Um dia assim sentimos e assim morremos por dentro...o luto leva tempo as dores são fortes...morremos por dentro, desacreditamos e por vezes até colocamos em causa o Nós...
    Fico por aqui...mas acredita um dia o Sol vai voltar a brilhar ...
    Beijo n' oteudoceolhar*

    ResponderExcluir
  41. Dizes bem Zilani Célia.

    - Por que razão dador
    rima com dor, com amor?
    - Não sente poesia o predador...

    Bj

    ResponderExcluir
  42. Dizes bem Zilani Célia.

    - Por que razão dador
    rima com dor, com amor?
    - Não sente poesia o predador...

    Bj

    ResponderExcluir
  43. Um poema mais que sentido. O amor às vezes magoa, sim... Mas as lágrimas ajudam a limpar o coração...
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  44. Assim é o amor, Zilani: doação plena. Ainda que às vezes não seja o que recebemos de volta; mas só assim vale a pena! Belo post, boa semana.

    ResponderExcluir
  45. A vida é bela, dizemos nós, mas muitas vezes ela nos tortura; aparecm problemas graves, doenças, aquelas amargas despedidads definitivas, amores que se perdem para sempre ; chora-se muito parecendo até que a nossa alma seca e não mais teremos lágrimas. Mas é bom que deixemos pelo menos uma lágrima, porque a vida continua e com certeza precisaremos dela; haverá mais sofrimento, mas também haverá alegria tamanha que fará com que essa
    lágrima caia rosto abaixo. Lindo e triste, amiga, mas doação é isso mesmo, muitas vezes uma grande satisfação misturada a uma grande tristeza. Beijinhos e parabéns. Escreves muito bem, Zilani.
    Emilia

    ResponderExcluir
  46. Aos amigos da Leninha (blog MULTIPLICIDADE DE MIM – http://helena.blogs.sapo.pt), peço que passem pelo seu blog para se inteirarem de uma notícia.
    Grata
    Aninha

    ResponderExcluir
  47. Aos amigos da Leninha (blog MULTIPLICIDADE DE MIM – http://helena.blogs.sapo.pt), peço que passem pelo seu blog para se inteirarem de uma notícia.
    Grata
    Aninha

    ResponderExcluir
  48. Que triste, Zilani! Não é fácil oferecer amor e na hora de recebê-lo, encontrar desdém e ingratidão. Não há nada pior do que se sentir simplesmente usada por outra pessoa. Abraços!

    ResponderExcluir
  49. Oi Zilani! Quando o amor atinge toda intensidade, a entrega é total, mas nem sempre a recíproca é verdadeira. belo poema amiga.

    Abraços,

    Furtado

    ResponderExcluir
  50. Boa noite Zilani!
    Foi tão bom te reler novamente.
    Deixo um abraço , beijos e sorrisos.
    Tem atualização.
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  51. Peço desculpa pelo atraso mas infelizmente o meu pc avariou querida amiga ,maravilhosa como sempre nas palavras que escreve ,muitos beijinhos no coração.

    ResponderExcluir
  52. Amigos meus e da Leninha: apenas para agradecer por todas as demonstrações de afetividade manifestadas no seu blog e pela solidariedade a mim e toda a nossa família.
    Estamos bem, dentro do possível. A Leninha postou uma mensagem lá no seu espaço, e quero dizer que ela visitará a todos oportunamente, apenas o tempo de se organizar nesta nova vida que a espera.
    Nosso carinho a todos, e nossa gratidão a cada um.
    Aninha

    ResponderExcluir
  53. Amigos meus e da Leninha: apenas para agradecer por todas as demonstrações de afetividade manifestadas no seu blog e pela solidariedade a mim e toda a nossa família.
    Estamos bem, dentro do possível. A Leninha postou uma mensagem lá no seu espaço, e quero dizer que ela visitará a todos oportunamente, apenas o tempo de se organizar nesta nova vida que a espera.
    Nosso carinho a todos, e nossa gratidão a cada um.
    Aninha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, não sabia, a falta de internet tem sido muito ruim para mim.
      Vou tentar ler o que aconteceu, irei no post.
      Deixo meu carinho e grande estima.
      beijos

      Excluir
  54. Olá:

    Afinal sabemos tão pouco sobre o amor...

    Beijinho doce:)

    ResponderExcluir
  55. Quando doamos amor, atenção, dedicação, palavras e atitudes,
    na verdade estamos atraindo para si o bem.
    bjs

    ResponderExcluir
  56. OLÁ ZILANI!
    TRISTE MAS MARAVILHOSO POEMA!
    QUANDO O AMOR VAI EMBORA É SEMPRE TRISTE MAS CHEGA O MOMENTO EM QUE NOS ALEGRAREMOS POIS ENCONTRAMOS OUTRO AMOR E UMA NOVA CHANCE DE SER FELIZ!
    ABENÇOADA SEMANA!
    BEIJOS!

    ResponderExcluir
  57. Numa estrutura cadenciada, elaboraste um belo poema, cujo conteúdo,pungente, desfere setas mortíferas na alma.
    BJ, Lani

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.