Seguidores

Recanto das letras

terça-feira, 2 de julho de 2019

DISCREPÂNCIA!




É meu o caminho que vejo á frente,
Desviei tantas vezes, saí pela tangente,
Rodei mundo, finquei bandeiras, fui indiferente,
Mas, algo para ele me empurrava, sempre...

Não queria seguir, nem sequer era bonito,
Tantas placas em branco, nenhum nome lá escrito,
Silencioso, ermo e frio, assim eu o sentia,
Nenhuma criança brincando, na rua vazia...

Por descuido, um dia, nele adentrei,
Coincidência, discrepância da vida, não sei,
Resisti, queria voltar, era tarde demais,
O que eu vivera, não retornaria jamais...

Endireitei o corpo, minha perna tremia,
Fui me despindo, dos medos que sentia,
Algo em mim se modificava, enquanto seguia,
O caminho era lindo... Nele havia, tudo que eu queria...

        Lani (Zilani Celia)

40 comentários:

  1. Como Paulo Coelho diz, quantas coisas se perdemos pelo medo de perder...
    Mais uma profunda e tocante inspiração... quem já não torneou caminhos, esperando pela coragem de os descobrir?...
    Adorei cada palavra, Zilani! Beijinhos! Boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  2. O "se" está a mais... :-D
    Já não fui a tempo de corrigir...
    Beijinho
    Ana

    ResponderExcluir
  3. Quando se perde o medo as revelações podem ser intensas e maravilhosas
    Belíssimo Zilani
    Beijinhos perfumados de poesia

    ResponderExcluir
  4. Poema lindo
    Gostei
    Bjs

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - 1 em cada 3

    ResponderExcluir
  5. Votos de boa caminhada por esta vida!
    Lindos versos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo excelente poema :))

    Hoje:-Castelos no ar...arco iris esplendoroso .

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta-Feira.

    ResponderExcluir
  7. É preciso o equilíbrio para perdermos o medo na caminhada da vida.
    Lindo Zilani.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  8. É preciso encarar com fé a nossa "caminhada"
    Lindíssimo poema, querida Zilani.
    Tenha um ótimo dia.
    Um carinhoso abraço de
    Verena.

    ResponderExcluir
  9. Amei o poema. Mts parabéns!

    Beijo. Boa noite!

    ResponderExcluir
  10. Zilani , belíssimo poema . Gostei demais . Agradeço a partilha e sua visita ao meu espaço . Beijos

    ResponderExcluir
  11. Lindo poema. Uma caminhada poética. Amei. Bjs querida

    ResponderExcluir
  12. Oi Zilani! As vezes é assim mesmo… Caminhos se apresentam vazios aos nossos olhares, mas que nos levam a destinos surpreendentes , caso venhamos a decidir e seguir em frente. Belissimo texto, que nos leva a varias reflexões. Grande beijo.

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde Zilani,
    Um poema magnífico!|
    Os caminhos da vida não são fáceis e necessitamos de coragem, tantas vezes, para os desbravar.
    Beijinhos.
    Ailime

    ResponderExcluir
  14. Oi Zilani! Mais um belíssimo poema que nos leva ao questionamento de nossos passos, decisões...Esperamos o final(ou melhor, trajetória) feliz como o do poema.
    A gente só sabe depois de escolher (muitas vezes não) e trilhá-los. Ah, tempo, tempo, tempo...Tudo acaba bem quando tudo acaba bem, já disse alguém. Sabedoria, um pouco de intuição e o desejo de estar fazendo o melhor possível.
    Adorei, abração!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Zilani, gosto muito de seus poemas reflexivos...precisamos sempre fazer uma opção mas de qualquer forma ela tem que ser sincera e corajosa ; assim estaremos abertos para a luta e para a vitória.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  16. Seguir nossos instintos e prosseguir nessa caminhada linda que é a vida.
    Gostei do blog e do poema Zilani
    Parabéns pelo dom de poetizar.
    abraço


    ResponderExcluir
  17. Muitas pessoas do tudo nosso povo disse isto…
    Em purugal agora..sempre, sempre muitos, muitos problemas em putogalo-landia…sempre!

    Agora em putugalolandia muitas pessoas vivem no pasado com cabesa no cu….em um mundo dos Fantasias e nao em nossa realidade de Sopas dos pobres, z-e-r-o trabalhos, economia lixa etc., etc. Que vai faser?

    E muitas pessoas tem vivendo no pasado tambem e por isso borar tudos comentarios que fala dos verdades!

    *Muitas pessoas vivem no mundo dos Fantasias agora em portugalo landia…muitas!!*

    putugal agora atolado na merda! Que vai fasser pa no “fix”?

    Nome: Pedro Lopes.Problemas? Nao Problemas amigos! Visitem meu pagina web no youtube e reportar os problemas a youtube ja que google, youtube e Blogger seu na mesma empresaria.
    Meu Pagina: https://www.youtube.com/channel/UCbdqhyJx-1yPliHs7_apF2g

    Beijos e boa sorte amigos �� E lembrate Sempre…que vai fasser tu? E Olivenza bella cidade Espanhola por Graca de Deus!! E lembrtae do Wiryamu Mozambique covardes portoputas?? do Wiryamu Mozambique covardes?? Nimguma pessoa fallar do isso?? putugal o pior colonizador no mundo!

    *****
    adicione meu Blog ao seu blog amigos!!!!!*****

    ResponderExcluir
  18. Hermoso poema el que nos dejaste en esta ocasión.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  19. Caminho, é para seguir em frente
    Sem olhar de novo o que já passou.
    A Alma supera, torna-se contente
    Do percurso que realizou.



    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  20. Querida Zilani

    Adorei o seu poema. Tanto medo por esse caminho que afinal não trazia perigo nenhum
    e era lindo. É assim, muitas vezes temos medos irracionais que afinal não têm razão de ser.

    Bom fim de semana.

    Beijo

    Olinda

    ResponderExcluir
  21. Bom dia de Domingo, querida amiga Zilani!
    Como a vida se modufica quando se despe do medo. Digo por mim tambem.
    Tenha uma nova semana de Bencaos!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  22. Como disse o poeta: o caminho faz-se caminhando… Gostei muito do poema.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  23. En el amor algo de miedo o incertidumbre, se da. La certeza no es total, pero luego se disipa. Un abrazo. carlos

    ResponderExcluir
  24. Criativo... e verdadeiro, Zilani! Quantas vezes o caminho está à nossa frentes, e só o medo nos impede de seguí-lo! meu abraço, amiga; boa semana.

    ResponderExcluir
  25. Que lindo e reflexivo texto, Zilani!!!! Beijão!!!!

    ResponderExcluir
  26. Um caminho novo, as vezes assusta.
    Mas vencido o medo, descobre que ele oferece muitas belezas e coisa boas.
    As vezes é preciso coragem e arriscar.
    Um abraço,
    Sônia

    ResponderExcluir
  27. È que às vezes os olhos não querem vê o que está além do seu alcance. Muito belo e estruturado como sempre seus trabalhos são irretocáveis.
    Desejo um domingo azul e bjs no coração!

    ResponderExcluir
  28. Olá querida Zilani, td bem?
    Temos medo de percorrer caminhos que desconhecemos e que nos levam em direções que jamais imaginamos e quando o caminho é lindo é pq estamos na direção certa. Achei o seu poema lindo e com belos versos.
    Tenha uma ótima semana!
    Bjos

    ResponderExcluir
  29. Que bom te visitar querida,
    que tão lindo poema acabei por encontrar!
    Muito bom rever os blogs amigos,
    bjinhosssssssssssss

    ResponderExcluir
  30. Hoje é só para dar conta do meu regresso à blogosfera.

    ResponderExcluir
  31. Boa noite!
    Hoje senti saudade de visitar os amigos e as amigas blogueiras. Ando um pouco afastada das visitas, a saúde não anda muito legal, mas com fé em Deus estou superando. Nada grave, só a tendinite que me prejudica teclar.

    Certo dia,
    Passou uma criança e achou que aquela flor era parecida com ela: bonita, mas sozinha.
    Decidiu voltar todos os dias.
    Um dia regou, outro dia trouxe terra, outro dia podou, depois fez um canteiro, colocou adubo...
    Um mês depois, lá onde tinha só pedras e uma flor, havia um jardim!..."

    Assim se cultiva uma amizade
    E como nem sempre a distância nos
    permite cultivar as amizades como gostaríamos, espero que esta mensagem possa ser um pouquinho de adubo, para que a nossa amizade nunca morra por falta de cultivo.
    Parabéns pelo post, sempre com bom gosto e criatividade.
    Tenha um fim de semana feliz e abençoado. Beijo no coração.


    ResponderExcluir
  32. Passando a deixar um beijinho e os meus votos de continuação de uma excelente semana, aproveitando que vi aqui espreitar este cantinho...
    Ana

    ResponderExcluir
  33. "...Não queria seguir, nem sequer era bonito,Tantas placas em branco, nenhum nome lá escrito, Silencioso, ermo e frio, assim eu o sentia, Nenhuma criança brincando, na rua vazia..." Aqui a criança que cresceu e um dia partiu, volta ao seu lugar de origem, a sua cidade querida, mas, encontra tudo mudado, novas casas e novos moradores, nomes de ruas diferentes nas placas da sua infância... E os amigos também cresceram... "NENHUMA CRIANÇA BRINCANDO NA RUA VAZIA..." Muito bonito essa passagem do teu poema, Zilani, qual, me dei o prazer de sentir da minha maneira, pois, poesia não se explica... Se sente!!!
    Bom final de semana.

    ResponderExcluir
  34. Ficou lindo demais!!!
    Boa continuação de semana.

    ResponderExcluir
  35. Passando para regar nossa amizade,
    que mesmo sendo virtual é muito importante.

    Pouco importa saber
    em que parte do mundo
    nossos amigos se encontram,
    se podemos sentir na alma
    que dentro de nós e dentro deles,
    há um espaço reservado que nada mais
    poderá preencher. Talvez por serem tão raras,
    amizades verdadeiras são
    como tesouros preciosos
    que devemos tentar
    manter a vida toda.
    feliz domingo
    Abraços da amiga Lourdes Duarte

    Parabéns aos pais pelo seu dia!

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.