Seguidores

Recanto das letras

terça-feira, 15 de outubro de 2019

O PESO DO SILÊNCIO!


Como paredes estreitas, esmagas meu peito,
Em minha cabeça crias, um sonho obsceno,
De minhas mãos pedintes, arrancas o aceno,
E na boca cerrada, instilas veneno...

Como fera me caças, meu medo é atroz,
Me subjugas sem pena, sorrindo, algoz,
Preciso de um grito, de ouvir uma voz,
Que me arranque da morte, lenta, feroz...

Te enroscas, me prendes, sem fazer um ruído,
Deixar-me, muda e cega, pr’a ti faz sentido,
Me tens por vencida, coração destruído,
Numa luta inglória, apenas, um desatino...

Te enganas silêncio, estou de novo sorrindo,
Uma voz me chamou, tinha um som tão divino,
Já ouço ao longe, o cantar, de um passarinho,
E o som da água... Descendo o rio... De mansinho...

    Lani (Zilani Celia)

42 comentários:

  1. Perfeita expressão do silêncio em cada versos teu... Adorei a intensidade que colocas...beijos, lindo dia! chica

    ResponderExcluir
  2. Bommdia , Zilani! Nada como um dia após do outro! A vida segue e, com ela, canções vão se formando e tornando o vazio repleto de boas emoções… Belissimo e intenso. Grande beijo.

    ResponderExcluir
  3. A vida é assim mesmo, após uma dor a alegria, após um silêncio o cantar. Basta que estejamos aberto a todas as possibilidades.

    Seja bem vinda novamente

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Muito, muito bom :))

    Hoje :-Iludem-se os meus pensamentos .

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta - Feira.

    ResponderExcluir
  5. Bom que estás de novo sorrindo e ouvindo uma voz em um sublime tom divino.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  6. Uma definição do silêncio aqui muito bem poetizada!
    Amei Zilani.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  7. Belo demais! Parabéns

    Beijos. Boa tarde!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lani!

    Grata por tuas palavras no meu blog e pela felicitação do Dia do professor, que, ontem, se comemorou no Brasil.

    Um poema triste, mto triste dedicado ao silêncio e às amarguras dele (cheguei a pensar em violência doméstica, até), mas que termina com um sorriso. Que bom! O bem venceu o mal.

    Beijos e bom resto de semana.

    ResponderExcluir
  9. Que lindo, Zilani, poema que dá várias interpretações, mas o bom é que depois das amarguras, dos sofrimentos das diversas situações, pode vir a paz e uma alegria.
    Muito bonita, querida!
    Uma boa semana,sem muita chuvinha ...
    beijo!

    ResponderExcluir
  10. Oi Zilani, maravilhoso poema!! O silencio tem seu tempo bom, mas não podemos alimentá-lo em excesso ou se torna uma fera como bem disse, e isso não é bom se a gente quer ouvir o mundo...Não dá para ouvir se não nos permitirmos falar ao mundo.
    Adorei muito, parabéns!
    Abração!

    ResponderExcluir
  11. Poema esplêndido
    Bjs

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Vê se adivinhas???

    ResponderExcluir
  12. Mais um bonito poema, carregado de sentimento.
    Abraço

    ResponderExcluir
  13. oi, Zilani, há silêncios e silêncios. Silêncios que produzem dor e solidão contundentes
    como no seu poemas são muito tristes. Ainda bem que tudo passa e os pássaros novamente anunciam um novo momento,
    Um abraço

    ResponderExcluir
  14. Speciali emozioni nella lettura dei tuoi preziosi versi
    Un sorriso,silvia

    ResponderExcluir
  15. O silêncio, a solidão, são um perfeito pesadelo.
    Bjs, bfds

    ResponderExcluir
  16. Olá amiga Zilani, que lindo poema, embora triste.
    O silêncio, leva-nos à solidão, e à tristeza profunda minha amiga.
    São sentimentos que nos roubam a alegria, e ás vezes até a vontade de viver.
    Identifico-me muito com tudo o que escreve, sei o que é viver na solidão, dia após dia.
    A vida nem sempre nos dá o prazer de a viver, sem dor, e com alegria!
    Tem muita tristeza à mistura infelizmente!
    Beijinhos com carinho. E um final de semana de paz e bem.

    ResponderExcluir
  17. Por vezes o silêncio é tão pesado que sufoca.

    Beijinho | danielasilva-oficial.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Boa noite de muita paz, querida amiga Zilani!
    Desatino algum vence a Voz do amor em nós com toda suavidade que descreve no ruído do riacho... no canto do pássaro...
    A esperança de dias melhores está contida em seu poema.
    Muito belo!
    Tenha um final de semana abençoado e feliz!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  19. Gratidão por brincar conosco, querida Zilani
    Lindissimo o seu poema.
    Tenha um ótimo fim de semana.
    Beijinhos muitos
    Verena

    ResponderExcluir
  20. O silêncio que nos cerca e ao mesmo tempo nos liberta… Gostei do poema.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  21. Oi Zilani!
    Lindo demais! Um silêncio quebrado pelo canto de um passarinho, é alegria!
    Feliz semana!

    ResponderExcluir
  22. e.. como depois da tempestade vem a bonança..."Te enganas silêncio, estou de novo sorrindo", bom seria se tudo na vida acabasse assim...
    Beijos Zilani e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  23. Muito bom.
    Temos de saber dar a volta e contrariar aquilo que não nos faz bem.

    Beijinho, amiga.

    ResponderExcluir
  24. Olá:- Venha daí o soltar desse grito que rompa, por amor, os silêncios da alma. O seu poema, não é bonito. Isso seria dizer muito pouco. É simplesmente, poeticamente falando, BRILHANTE.
    .
    ^^^ Exausta Saudade ^^^
    .
    Tenha um Sábado feliz

    ResponderExcluir
  25. Lindo demais,amiga Zilani!

    Só pérolas poéticas aqui que saem de seu coração.

    Desculpe a demora na visita,mas atualmente só estou retribuindo porque estou com chicungunha e todas as articulações doem,principalmente a dos dedos.

    Obrigada pela visita mas volte mais vezes,querida amiga poeta.


    Beijos sabor carinho e um fim de semana maravilhoso

    Donetzka


    Blog Magia de Donetzka

    ResponderExcluir
  26. Ui, que aflição essa boca costurada;
    Mas o poema está lindo, silêncio
    quebrado por sons de água e passarinhos só liberta;

    Boa entrada de mês de novembro.
    PAZ E BEM.

    ResponderExcluir
  27. Esse teu sonho obsceno,
    Seja do jeito que o for,
    Parece um sonho de amor
    Com uma dose de veneno

    Transformando-o em pequeno
    Pecado, por pundonor,
    Mas o encare sem pudor.
    Esse sonho é um aceno

    De luz pra seres feliz
    No amor que somente quiz
    Transformar-te em doce amante.

    Sejas mais que aprendiz,
    Sinta o sonho que te diz:
    Vamos, amor, adiante!

    Grande abraço! Laerte.

    ResponderExcluir
  28. O silêncio. As vezes doe. Mas as vezes diminui a dor. Parabéns pela poesia. Bjs querida

    ResponderExcluir
  29. Meu coração já sentia a dor da saudade
    A falta de todos amizades
    ficaram distante num imenso vasio.
    È maravilhoso quando sentimos
    a presença de Deus.
    Deus me fortaleceu .
    Da vida, não quero muito.
    Quero apenas saber que tentei de tudo ..
    Tive tudo o que pude. Amei tudo o que valia a pena.
    E perdi apenas o que, no fundo, nunca foi meu.
    Um abraço saudoso com amor..

    Espero em Deus que consiga voltar aos poucos
    sinto tanta falta mais Deus estara sempre conosco.

    ResponderExcluir
  30. Bella poesia. Da noi c'è un detto...il silenzio a volte fa tanto rumore.
    Buon inizio settimana

    ResponderExcluir
  31. Que lindo poema querida!
    Vim te fazer uma visita e volto encantada.
    bjssssssssss

    ResponderExcluir
  32. Há sons que vale a pena acabarem com o silêncio...
    Magnífico poema, gostei imenso.
    Zilani, tenha um bom fim de semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  33. Zilani Célia, achei o poema lindo, bem inspirado, de gostar. Bjs

    ResponderExcluir
  34. Olá! Matando saudade do seu cantinho lindo!
    Um poema profundo e muito bem escrito! Parabéns querida.

    A amizade se enriquece com sentimentos bons quando o coração descobre a grandeza fraternal da vida. Hoje domingo, dia de descanso, mas também de visitar amigas e amigos queridos.

    Que seu dia de hoje seja marcado por coisas felizes e que em seus lábios esteja o sorriso da felicidade! Um ótimo Domingo.
    Abraços

    ResponderExcluir
  35. Ao som deste rio, tudo fica mais lindo Lani.
    Linda poesia, muita sensibilidade aflorada.
    Meus aplausos amiga.
    UM novembro feliz de poesia em sua vida.
    Beijo da paz.

    ResponderExcluir
  36. Boa tarde de paz, queruda amiga Lani!
    Hoje você esta homenageada aqui:
    https://www.idade-espiritual.com.br/2019/11/cantinho-espiritual-do-leitor-zilani.html
    Com o carinho que merece.
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  37. Olá Zilani, td bem?
    Poema forte e triste no início, mas libertador no seu final com o som de passarinho e água descendo o rio. Achei lindo como sempre, sou teu fã.
    Beijos

    ResponderExcluir
  38. Zilani ,
    Gostei muito dessa estrofe dos teus versos: "... Te enroscas, me prendes, sem fazer um ruído,
    Deixar-me, muda e cega, pr’a ti faz sentido..."

    Estarei lendo com tempo outros poemas mais antigos, pois, passei a lhe seguir.
    Até breve...
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  39. Fala minha amiga sumida...
    Bom te ver, creia.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  40. Que lindo teu silêncio enfim revelado e liberto nesse poema! Prazer renovado em te reencontrar.Abraços.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.