Seguidores

Recanto das letras

segunda-feira, 1 de abril de 2019

FOLHA SOLTA!



Emprestou-me a noite, laivos de sua loucura,
Encorajada, joguei-me nessa aventura,  
Pouco vejo, mesmo assim, saio a procura,
De mim, num turbilhão, que minha mente tortura...

Das feridas, era meu, o sangue que corria,
A dor lancinante era eu, quem a sentia,
Do peito aberto, meu coração, louco fugia,
Cansado de bater, num corpo, que se destruía...

Deixei-me arrastar, em profunda letargia,
Só, no escuro, sem perceber, que amanhecia,
Por tanto sofrer, encontrei o que queria,
Mesmo doendo, sentir, que ainda vivia...

Sou folha solta, num vendaval de árdua luta,
Sem mais elos, sem prisão e sem censura,
Cada vez que a vida, me carrega, para a rua,
Sinto o sol, o vento e... Nenhuma... Saudade tua...

         Lani (Zilani Celia)

62 comentários:

  1. Oi, Zilani, boa noite!
    Que poema belíssimo, profundo, intimista, confessional, dolorido!...
    Chegar a ser folha solta não é o ideal, não é final perfeito de um coração sonhador... Mas ao menos é sentir que vive, é sentir a liberdade, ainda que dolorosa, porque dor maior era estar presa ao que a feria.
    Belíssimo!
    Um abraço carinhoso
    Ângelo, Fê

    ResponderExcluir
  2. Bellissime immagini in poesia di notevole lettura
    Un sorriso,silvia

    ResponderExcluir
  3. MARAVILHOSO sentir dessa folha solta! Bela inspiração! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  4. Amei o poema!! Parabéns!

    Beijo e um excelente dia!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo, Zilani, e o último verso fecha com chave de ouro!
    Aplausos, amiga!
    Beijo, uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  6. Lani sempre encantado em cada poema teu. As metáforas permitem as várias interpretações, mas acima de tudo as sabes encaixar muito bem. Poema bom mesmo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Todos nós de quando en vez, nos sentimos assim, " folhas soltas num vendaval de árdua luta ", pois a vida não nos poupa de sofrimentos, de amores que se vão, de pessoas qua amamos que partem para sempre e tantos outros problemas. Sentimo-nos perdidos, e vamos desanimando, mas..hå que levantar a cabeça, pois a vida obriga-nos a andar para a frente. Parabéns, amiga, por mais um belo poema . Obrigada. Um beijinho e boa noite
    Emilia

    ResponderExcluir
  8. Boa noite de paz, querida amiga Zilani!
    Ser folha livre... página em branco... tudo que gere leveza e liberdade interior faz todo sentido.
    Muito bonita poesia!
    Tenha dias felizes e abençoados por Deus!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  9. Gostei imenso do belíssimo poema.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Obrigada pela visita e comentário. És uma poeta e tanto, amei seu poema.
    Muita inspiração um afago no nosso coração.
    Fique bem, beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  11. Lindo de viver!
    Como sempre um encanto o seu poetar amiga Zilani.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  12. Poema maravilhoso! Adorei ler!
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Gostei de ler tão bonito poema
    Bjs

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Preso por tráfico

    ResponderExcluir
  14. Olá, Lani!

    Poema triste, mas mto bem escrito. Teus anteriores poemas, alguns deles, têm sido sobre tristeza ou acontecimentos tristes. É teu estado de espírito, que assim o dita, ou tens mais tendência para escreveres sobre a tristeza?

    Apesar de teu eu-lírico se considerar uma folha ao vento, portanto arrastada e desprotegida, e ter passado por diversas tormentas, consegue ainda ter força pra se erguer da letargia e viver. Bravo!

    Não percebi de quem é de tu não tens nenhuma saudade, se do amado se de tudo ruim, pke passaste. Penso que será de teu benzinho -rs.

    Beijos e bom resto de semana.

    ResponderExcluir
  15. Enquanto há vida há busca, há amor ainda sentido,há angústia de viver querendo, há vibrações na folha seca. Está ali e sempre volta! Lindo poema de amor desesperado.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  16. Que bela maneira de dizer tanto em tão pouco.

    " Cada vez que a vida, me carrega, para a rua,
    Sinto o sol, o vento e... Nenhuma... Saudade tua..."

    Gostei mesmo.
    Obrigado pela visita.
    Beijo

    ResponderExcluir
  17. Oi Zilani, sempre um prazer estar por aqui!
    Dizem na brincadeira que tudo na vida passa e assim como as uvas (passas) elas tem seu tempo de secar e depois ainda carrega em si a doçura em uma nova forma de viver, de ser saboreada.
    Adorei seu belo poema!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  18. Por aqui nada mudou... a poetisa continua arrasando. Lindo!!! Bjusss querida

    ResponderExcluir
  19. Olá Zilani. Gostei muito do seu poema.
    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Un poema lleno de sentimiento y maravilloso.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  21. Oi Zilani,
    Mais uma linda poesia! Parabéns!
    Beijo carinhoso!
    Tenha uma linda semana!

    ResponderExcluir
  22. Um poema cheio de nostalgia…
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  23. E eis que tudo passou e até a saudade foi embora.
    Superação!

    Abraço e ótima semana
    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Olá Zilani! Passando para agradecer a tua visita e amável comentário, assim como apreciar este teu belo poema, com ênfase para a estrofe abaixo:

    Das feridas, era meu, o sangue que corria,
    A dor lancinante era eu, quem a sentia,
    Do peito aberto, meu coração, louco fugia,
    Cansado de bater, num corpo, que se destruía...

    Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  25. Olá, Zilani!
    Obrigada pela visita e comentário no meu "Rol de Leituras".
    Li este seu poema e tive de o reler de imediato. É maravilhoso!!!
    Folha solta... continue poetizando e encantando.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  26. Adoramos o poema
    Seguimos o blog
    Beijinhos, http://damselme.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Bom dia querida Lani,
    Mais um poema oriundos da sua lavra que muito me encantou.
    "Deixei-me arrastar, em profunda letargia,
    Só, no escuro, sem perceber, que amanhecia,
    Por tanto sofrer, encontrei o que queria,
    Mesmo doendo, sentir, que ainda vivia..."
    Isso significa persitir.
    receba meus aplausos por taõ brilhante trabalho
    Bjss!

    ResponderExcluir
  28. Somos ante la vida cual hoja al viento, viajamos a la deriva, en ocasiones.

    Gracias por visitarme,

    un abrazo.

    ResponderExcluir
  29. Belo poema, Zilani! Poesia é sempre texto encantador. Faleceu uma componente da Academia Catarinense de Letras anteontem. Fui às suas exéquias ontens de lembrei-me de um poema seu afixado em praça pública em que ela fala de sua juventude onde diz o seguinte da mocidade: é uma fase em que o tempo não tem hora e a vida não tem pressa, mas caminha. Gosto demais dessa frase. Grande abraço! Laerte.

    ResponderExcluir
  30. Agora muitos, muitos, muitos problemas muitos Grandes em portugal! Muito Grandes e rudos com na cabesa no cu - como Sempre! Nada de nada e nimguma pessoa quer saber nas verdades dos problemas economicos e socias.

    Agora putugal e atolado na merda...nao trabalhos, nao economia, tuvos vai trabalhar nas velhas colonias do Mozambique e Angola e Brasil. E muitas, muitas Sopas dos Pobres tudos noites - com muito diarea tambem!!

    Muitas coisas de uma vida, muitas! Mais com no divorcio....com o dia cuando portugal nao e racista mais. Issos dias eram fantasticos! Em portugal tudos sempre em modo dos fantasias - tudos. E uma forma muita rara per viver, digo eu? E que vais fazer a noite Senhor Bento?? Nada por que fico desempregado como Sempre!!!!

    ResponderExcluir
  31. ZILANI,

    inveja boa!
    Existe uma uma espécie de inveja boa e esta eu sinto por você, por sua impecável forma em transformar conteúdos poéticos em verdadeiras odes que transcendem a mesmice do dia-a dia literário.
    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  32. Boa noite, Lani!
    Felizmente, para os poetas não há tempo ruim, dos males que os acodem sempre haverá saídas, as palavras estarão há espera para os poemas que serão criados.
    Parabéns, poetisa!
    Bom final de semana.
    Um grande abraço, Lani.
    Pedro

    ResponderExcluir
  33. Um poema brilhante.
    Parabéns pela inspiração, de alto nível poético.
    Zilani, um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  34. Triste, mas muito sentido e expressivo.
    Toda a dor crua e funda do fim de um grande amor
    poetizada com nudez e sinceridade.
    As feridas podem ser morais ou físicas e ficamos
    sempre admirados por que as mulheres permitem...
    Parabéns, minha Amiga.
    O meu terno abraço.
    ~~~
    No meu blogue vivencio o prelúdio pascal...
    ~~~~~

    ResponderExcluir
  35. Do not use all of these Private Money Lender here.They are located in Nigeria, Ghana Turkey, France and Israel.My name is Mrs.Emily Michael, I am from Canada. Have you been looking for a loan?Do you need an urgent personal or business loan?contact Fast Legitimate Loan Approval he help me with a loan of $95,000 some days ago after been scammed of $12,000 from a woman claiming to be a loan lender from Nigeria but i thank God today that i got my loan worth $95,000.Feel free to contact the company for a genuine financial contact Email:(creditloan11@gmail.com)

    ResponderExcluir
  36. Es un poema, a pesar de la carga de tristeza que anonada, bello lirismo, un poema liberador, como se aprecia en el cierre, cuando se ve el sol. Me encantó. Un beso desde mis soles colombianos. Carlos

    ResponderExcluir
  37. Adorei este emotivo grito de libertação... de quem finalmente se reencontra a si mesmo!...
    Como sempre mais um momento poético, Zilani, absolutamente notável e admirável!... Parabéns, pela belíssima e sentida inspiração!
    Beijinhos! Votos de um bom final de domingo, e de uma excelente semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  38. Olá, Lani
    Um poema muito bonito que, embora evocando recordações nostálgicas, é um grito de liberdade.
    Uma folha solta é, com certeza, livre, feliz.

    APROVEITO PARA DESEJAR UMA DOCE PÁSCOA, ALEGRE E MUITO FELIZ.

    Feliz Terça-feira e uma boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS



    ResponderExcluir
  39. Belo, Zilani; esta, aliás é sempre uma característica da sua poesia. Verdade, amiga: muitas vezes, temos que nos sentir como folhas soltas, para que nos sintamos livres. Meu abraço, boa semana!

    ResponderExcluir
  40. Quando a dor não tem freio e nem limites amiga.
    O grito, o sopro que leva folhas e flores e as dores.
    Lembranças despedaçadas e desejos dilacerados e fica
    este gosto de decepção a entalar pela garganta.
    Belo trabalho nesta construção amiga.
    Uma Semana Santa abençoada e Feliz Páscoa amiga.
    Beijo de paz.

    ResponderExcluir
  41. Zilani, muito bonito esse seu poema.
    Feliz Páscoa.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  42. Boa noite!
    Estamos na semana Santa.
    Não poderia deixar de passar aqui, mesmo que seja com um comentário colado, fique na certeza de que os meus votos são verdadeiros.
    Cada Semana Santa é uma oportunidade de revivermos o amor de Deus por nós e para que continuamos no caminho da conversão.
    Na Semana Santa, celebramos a paixão, morte e ressurreição daquele que veio ao mundo para modificá-lo, JESUS, e trazer a boa nova que os homens de boa vontade esperavam para transformar o mundo em lugar mais harmonizado.
    O VERDADEIRO ESPIRITO PASCOAL é a RENOVAÇÃO. Renovação de nós como seres humanos em todos os sentidos.
    Desejo que o verdadeiro sentido da Páscoa esteja presente na sua vida com muita paz, muitas alegrias, paz, esperança muito amor e muitas energias renovadas.
    Feliz Páscoa!

    ResponderExcluir
  43. Que a alegria da Páscoa invada os nossos corações irradiando LUZ para iluminar e fazer brilhar o mundo em que vivemos, enchendo-o de Saúde, Paz e Amor.
    Lembremos os que não podem estar à nossa mesa, mas estão, SEMPRE, nos nossos corações.
    Feliz Páscoa!

    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  44. Voltando, Zilani, para desejar feliz Páscoa!

    ResponderExcluir
  45. Passando a deixar um beijinho, e os meus votos de uma Feliz Páscoa, para si e todos os seus, Zilani!
    Tudo de bom!
    Ana

    ResponderExcluir
  46. Deixando os votos de uma 'linda Páscoa' pra você e sua família, Zilani!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  47. Olá Zilani, td bem?
    As desilusões fazem parte da nossa história, todo mundo as tem e há feridas difíceis de cicatrizarem. Achei lindo o seu poema! Te desejo uma Feliz Páscoa.
    Bjos

    ResponderExcluir
  48. Mais do que a inteligência, precisamos da afeição e doçura.
    (Charles Chaplin)

    Feliz Páscoa, amiga querida Lani!
    Bjm carinhoso e pascal

    ResponderExcluir
  49. Querida amiga
    Que Deus lhe abençoe nesta páscoa
    e que a luz de Cristo brilhe todos os dias
    para inspirar sua vida. Que a fé e a esperança
    sejam suas parceiras na conquista dos seus sonhos
    Uma feliz e abençoada páscoa para você e os teus
    Beijos da amiga que lhe tem grande estima e admiração
    Gracita

    ResponderExcluir
  50. Tenha um otimo dia, adorei o seu blog e ese post e especial amei.
    HAPPY EASTER.

    http://geeky-freeky.blogspot.com

    ResponderExcluir
  51. Por vezes nos sentimos assim, folha solta que o vento leva a voltear pelos ares... aproveitemos esse bailado para esquecer ujm pouco o que nos dói.

    Boa semana!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  52. A poesia tenta reencontrar uma infra-significação, um estado pré-semiológico da linguagem; numa palavra, ela esforça-se por transformar de novo o signo em sentido: o seu ideal – tendencial – seria atingir, não o sentido das palavras, mas o próprio sentido das coisas. E, nesta incrível poesia, isso está bem patente, principalmente na última quadra, onde o sentido (sentido) das coisas perpassa, finamente subtil, vestido de mordaz e saudável ironia.
    Um bom fim-de-semana.

    ResponderExcluir
  53. A poesia tenta reencontrar uma infra-significação, um estado pré-semiológico da linguagem; numa palavra, ela esforça-se por transformar de novo o signo em sentido: o seu ideal – tendencial – seria atingir, não o sentido das palavras, mas o próprio sentido das coisas. E, nesta incrível poesia, isso está bem patente, principalmente na última quadra, onde o sentido (sentido) das coisas perpassa, finamente subtil, vestido de mordaz e saudável ironia.
    Um bom fim-de-semana.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.