Seguidores

Recanto das letras

quinta-feira, 25 de abril de 2019

CHAMAMENTO!

Vagando sem rumo, nesta noite triste,
Ouvi alguém chamar meu nome, insistente,
Reconheci tua voz, e, por um instante,
A esperança, apossou-se de mim, novamente...

Atordoada e sem certezas, o peito apertado,
Em minha cabeça, reverberando ainda, teu chamado,
Sim, era tua a voz, que eu estava ouvindo,
Só não sabia, se era o agora, ou, o passado vindo...

Chuva forte e impiedosa, meu corpo, todo molhado,
O vento, soprando como louco, era dela, aliado,
Pessoas correndo, para todos os lados,
E eu ali, meus pés, no asfalto, colados...

Foi neste mesmo lugar, que dilaceraste meu coração,
Quem sabe voltaste!  Agarrei-me a esta ilusão,
Cerrei meus olhos, implorando, ajoelhada ao chão...
Ouvindo ao longe, a Ave Maria... No velho carrilhão...

    Lani  (Zilani Celia)

52 comentários:

  1. Belíssimo poema de um coração dolorido.
    Bjs, bfds

    ResponderExcluir
  2. Versi fortemente nostalgici, intinti in immagini del profondo
    Poesia molto apprezzata
    Un saluto,silvia

    ResponderExcluir
  3. Bom dia. Parabéns...Poema sublime. :))

    HOJE, DO NOSSO GIL ANTÓNIO :-Meu amor: Eu estou aqui.

    Bjos
    Votos de uma óptima Sexta - Feira

    ResponderExcluir
  4. LIndo demais e cheio de tua sensibilidade que só faz crescer! bjs, chica

    ResponderExcluir
  5. Quando uma saudade aperta forte no peito...

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  6. Que lindo, Zilani, o último verso fecha lindamente com a Ave Maria...
    Um ótimo fim de semana, amiga!
    beijo

    "Cerrei meus olhos, implorando, ajoelhada ao chão...
    Ouvindo ao longe, a Ave Maria... No velho carrilhão..."

    ResponderExcluir
  7. Oi Zilani! Profundo, assim como todos os seus escritos, e belo. Essa ilusão creio eu, que todos nós temos no findar de um grande amor seguido do adeus. Quando a saudade aperta temos mesmo, é que olhar para frente e seguir novo caminho. Feliz semana. Grande beijo.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde de Oitava de Páscoa, querida amiga Zilani!
    Muito bonito local onde a mulher desafoga sua saudade!
    Assim se dá muitas vezes...
    O poema é de uma beleza extraordianária e suave, um doce encanto.
    Tenha dias felizes!
    Bjm carinhoso, fraterno e pascal

    ResponderExcluir
  9. Olá, querida Lani!

    Grata por tua visita e comentário deixado em meu blog.

    Ontem, passei por cá, à tardinha, mas ainda tinhas o post anterior vigente e de entre os comentários k recebeste, tinhas um bem ridículo e mentiroso de alguém que passa o tempo dizendo mal de "Putugal", é assim k ele escreve o nome do meu país. Enfim, Portugal está satisfatório, económica e socialmente, com segurança e paz e ninguém anda de prato na mão em filas das sopas dos pobres, como aconteceu a seguir à 2ª guerra Mundial. Ele domina o idioma Inglês e qdo faz a tradução, sai tudo distorcido. Esse "senhor", e sempre que os blogs não têm comentários sob aprovação, escreve sempre o mesmo e diz mentiras sobre Portugal e os Portugueses.

    Temos que variar a temática de nossos poemas, mas, por vezes, pelo menos, eu sinto isso, se torna difícil, e sempre caímos no tema maior, com mais interesse e lido no mundo: O AMOR!

    Gostei mto das tuas palavras poéticas, que são ilusão, mas que parecem realidade em certos momentos. Ficamos confusas, atormentadas e "tu" até ajoelhada ouvindo os sinos dobrando Ave-Marias. E tudo isso por causa de um amor antigo, que se foi, mas deixou uma enorme saudade.

    Beijos e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  10. Gostei lindo poema
    Bjs

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Quando uma mulher fica sem fôlego

    ResponderExcluir
  11. Oi Lani!

    Exatamente isso, minha amiga! O cara, como vocês falam aí, e sempre que consegue um blog sem aprovação de comentários, portanto, livre como o teu, bota discurso mentiroso.
    Não sei as causas que o levam a dizer tão mal de Portugal, mas há algo por trás, que eu ainda não descobri.
    Já tenho estabelecido diálogo com ele, que tem vários pseudónimos, em outros blogs, mas ele não consegue escrever Português direito e então escreve em espanhol, mas mesmo assim, nunca chegamos a nenhuma conclusão. É mau caráter e mentiroso. Evidente que em Portugal há pobres e sem-abrigo, mas daí a generalizar, vai um passo do tamanho do oceano, que separa nossos dois países.

    Grata pela tua visita. Para ti e família, desejo um excelente fim de semana, também. Eu ando limpando e arrumando minha casa, como sempre, aos sábados.

    Beijos e um abraço.

    ResponderExcluir
  12. Oi Zilani, um lindo poema de amor e esperança.
    Muitas vezes o coração nos faz ter esperança insensata, de alguém que nos dilacerou,já vivi seu poema.
    Adorei, abraço!

    ResponderExcluir
  13. Belíssimas palavras, Zilani.
    Bom domingo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. A esperança é o sentimento que precisar estar pulsante para fortalecer a espera
    Belíssimo poema amiga Zilani
    Um feliz domingo
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi, Zilani, lindo poema ,de amor e de saudade. De esperança já sem esperança.Em algum lugar alguém pronuncia o seu nome, mas pelo tom da prece mística há a indicação de espiritualidade.Mas ouvir sempre é enunciado de que o amor é sempre eterno.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  16. Muito bonito este poema.
    Um abraço e uma boa semana,

    Amiga se puder passe amanhã no Sexta e junte-se à festa.

    ResponderExcluir
  17. Boa noite Zilani

    Saudades de ler seus poemas tao lindo e profundo. Uma linda semana. Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Um poema de saudade. Tão belo, que me pareceu "ouvir ao longe a Ave Maria"…
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  19. HÁ SERES INESQUECÍVEIS E SAUDADES ASSIM: IMENSAS, PODEROSAS, LANCINANTES E, ATÉ ALUCINANTES.
    BONITO POEMA, LANI, O ESPELHO DE UM SEMTIMENTO PROFUNDO.
    DIAS BONS PARA SI E FAMÍLIA.
    ABRAÇO GRANDE, POETISA.
    ~~~~

    ResponderExcluir
  20. A saudade também inspira. Belo e profundo poema amiga.

    Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  21. Uma bonita poesia, porém inspirada pela saudade e pela tristeza.
    Um grande abraço.
    Élys

    ResponderExcluir
  22. Olá, Zilani!
    Sempre existirá alguém à espera de quem partiu. Um amor que pode parecer esquecido aquece-nos, mesmo que seja pela simples lembrança. Aonde caminha o amor deixará na estrada as suas marcas.
    Que tenhas sempre esses momentos de inspiração, minha amiga Zilani.
    Bjs.
    Pedro

    ResponderExcluir
  23. Olá, amiga Zilani!
    Um lindo poema, triste e de saudade minha querida!
    Quando perdemos nossos entesqueridos...
    o nosso pensamento só vai para a tristeza!
    É preciso muita força para seguir em frente!
    Só com a ajuda do Senhor!
    Beijinhos com carinho amiga, Deus vai ajudá-la tenha fé!

    ResponderExcluir
  24. A nostalgia leva o poeta quase sempre ao limbico da saudade , da partida, daí ao sofrimento da alma . E o poema nasce belo e bucólico no carrilhão e nas Ave - Marias
    Beijinho , Lani

    ResponderExcluir
  25. E putugal que do que? E o mesma merda e pior povo no mundo! E verdade e verdade amigos! Ler meu blog pa mais informaciao, obrigado amigos meus (L)(L)(L)

    Abaixo o merda do putugal, o PIOR merda no mundo! Até os macacos não respeitam putugal. Putugal o nova provincia Espanhola proximamente :)

    Ahhhh putugal, putugal, putugal! Sempre, sempre, sempre chorando e chorando e chorando e chorando por tudo, sempre! Tudo mundo sabe que putugal e o pior merda no mundo, tudos! E mais na palavra “luso’ e uma invencao! Tudo nossa historia e fenotipo e Cigano e Arabe. Nao somos lusos. E mais, e melhor que tudo putugal sei uma provincia do Espanha e pronto! E nao trabalhos, sempre ficar nas sopas dos pobres tudos dias. Putugal e em estado do merda e nao fix. E verdade e verdade amigos. Esperamos que um tipo de mudança positiva aconteça em Putugal, pois mais de 50% da população, por necessidade, tem que ir às sopas dos pobres para comer. E também, uma melhora no crescimento dos empregos, já que eles estão no país. Por esta razão, muitas pessoas já vão para suas ex-colônias para buscar uma vida melhor e não retornam. Putugal está realmente atolado na merda e ninguém quer fazer nada sobre o assunto. Eles preferem viver em mentiras, o que é isso?

    PS
    Feel FREE to link (add) my website to your website/blog as a LINK. Thank you, Obrigado, Gracias, Merci beaucoup!!
    My website is excellent news and many, many good links on right side of page!

    ResponderExcluir
  26. Bellisimo poema aunque lleno de tristeza.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  27. Olá Zilani, que poema dorido, porém belo no poetar.Vc sempre inspirada escrevndo lindamente e desnudando su'alma com muito talento.

    Vottos de uma abençoada noie e um feliz mês mariano.

    Bjss!

    ResponderExcluir
  28. Amiga Zilani , vir a seu espaço é sempre gratificante .
    As palavras são escolhidas com carinho e sensibilidade e o poema é sempre deslumbrante .
    Agradeço a partilha .
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Um poema emocionante, que nos toca profundamente!
    No fundo... temos sempre aquela esperança, de voltarmos a encontrar quem nos faltou de repente... e que nos deixou sem chão!... E às vezes... pequenas coisas... parecem despoletar tal sensação!...
    Adorei demais, Zilani! Inspiração sempre no seu melhor, por aqui!...
    Um beijinho grande! Votos de continuação de uma feliz e inspirada semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  30. Um poema magnífico.
    A sua inspiração é enorme, como sempre.
    Zilani, um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  31. Olá Zilani querida,


    Lindo poema...
    A saudade é mesmo uma grande inspiração para lindos poemas e o seu ficou belíssimo.


    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  32. A ausência presencial tem o Dom da Espiritual presença permanente e viva.



    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  33. El amor ido, y la esperanza de su regreso, que se presagia en voces que nos llegan, quizás sugestiones o espejismos. El verso de cierre, inmensamente lírico y doloroso. Un abrazo. Carlos

    ResponderExcluir
  34. Que lindo este seu novo poema! e tanto que me diz ou eu queria que me dissesse...

    "Quem sabe voltaste! Agarrei-me a esta ilusão,
    Cerrei meus olhos, implorando, ajoelhada ao chão...
    Ouvindo ao longe, a Ave Maria... "

    Oh! se fosse possível eu ouvir...
    Muito obrigada Zilani e boa semana!

    ResponderExcluir
  35. Belíssimo, adorei este poema, há universalidade humana no mesmo.
    Parabéns e obrigado por partilhar
    Abraço
    VB

    ResponderExcluir
  36. Palavras sofridas num poema tocante e sublime.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  37. Uma bela inpiração, um poema que toca profundo.

    Depois de um tempinho ausente cá estou de volta.
    Uma boa noite e uma excelente semana!
    Abração.

    ResponderExcluir
  38. ¡Hola Zilani!
    ¡Ya echaba de menos este bello rincón poético! Repasando alguna entrada antigua, te encontré en ella y mi dije, voy a ver el blog de Lani: y me encuentro con este bellísimo poema nostálgico del amor que se ha ido. Sabes, me siento identificada en tu poema, a veces también siento esa voz que me llama, no sé si estoy soñando o son alucinaciones.

    Me ha gustado mucho leerte, gracias por este rato agradable.
    Te dejo un beso y mi estima. Se muy, muy feliz.

    ResponderExcluir
  39. O amor é lindo, não podemos viver sem ele e, em cada acção nossa ele deve estar presente, mas...como faz sofrer tantas vezes, amiga! Quando se vai, seja por um motivo ou outro, parece que nos " tiram o chão' e que a vida não tem mais sentido. Sonhamos, divagamos e esperamos, sempre com um aperto no coração olhando ao longe , na esperança de que volte. Não volta! Um amor que se vai, não volta mais e, se por acaso voltar, creio, não será mais o mesmo. Querida amiga, no próximo Domingo será o dia das mães aí no Brasil; sei que és avó de um menino que vive nos Estados unidos, mas tens outros netos que, penso, vivem no Brasil e por isso, espero que tenhas um dia muito especial, com filhos e netos junto a ti, mostrando-te o amor que te dedicam. Um beijinho e tudo de bom para todos vós.
    Emilia

    ResponderExcluir
  40. Um momento, um lugar, pessoas que amam e sofrem. São passos em que o maravilhoso poema caminha.

    Beijinho,Zilani.

    ResponderExcluir
  41. https://poemasdaminhalma.blogspot.com/
    Oi querida Zilane!
    Que lindo, maravilhoso o seu poema, terminando no mais alto ponto... ouvindo Avé Maria tocar no carrilhão. Gostei imensamente amiga!
    Beijinho, Zilani.
    Luisa

    ResponderExcluir
  42. Boa noite querida, passando por aqui para ler esta maravilha de poesia. Seu blog está muito lindo, fertilizado com boas sementes. Lindas poesias. Muita luz e paz. Beijo no coração

    ResponderExcluir
  43. Passei para ver as novidades.
    Mas gostei de reler este magnífico poema.
    Amiga Zilani, um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  44. Votos de um feliz dia, na companhia dos seus, Zilani!
    Feliz Dia da Mãe! Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
  45. Muito belo, Zilani! Encantador, em eu lirismo e em sua suavidade. Boa semana, amiga; fica bem.

    ResponderExcluir
  46. Poema muito belo, sofrido e nostálgico. O torvelinho das memórias circulares. A ligação do presente ao passado não observa uma integração progressiva, já que o poeta, através do seu sofrimento criativo, protege-se do presente por intermédio de uma história passada. Gostei,Zilani.
    Agradeço a sua visita ao meu canto do contentamento (Angulus Ridet).
    Uma boa e descontraída semana.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.