Seguidores

Recanto das letras

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

CHUVA REDENTORA...



Chove chuva, lava minha alma sofrida,
Corre, para o caudaloso rio da minha vida,
Leva contigo o que resta de meu coração,
Para que ele se renove, na água benta da redenção...

Que cada pingo, ao molhar a terra seca da ilusão,
Torne-a novamente fértil, flores nascendo em profusão,
Como se  lágrimas fossem, de anjos, em oração,
Rogando a Deus, por minha salvação...

Chove chuva, limpando as vidraças da minha janela,
Para que eu possa novamente ver como a vida é bela,
Que a natureza se renova, depois da devastação,
E que a vida não para, segue o ciclo da criação...

Peço, que esta chuva que agora meu corpo molha,
Seja o bálsamo para compor, minha nova história,
Que das roupas molhadas do passado, me dispa,
E que, generosa... Traga amor, para minha vida...

     Lani

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

LÁGRIMAS DE GUERREIRO...



Galgar, o monte mais alto, o jovem guerreiro sonhou,
Por isso, pai, mãe e amores, para traz deixou,
Nada o impediria de dar este grande salto, pensou,
Queria ser o rei, o melhor e para o mundo se lançou...

Na rigidez da subida, o pé na pedra feriu,
Mas, forte que era do caminho a afastou, nem sentiu,      
Sua carne, no espinho da saudade rasgou,
Nem ligou e muito sangue da ferida jorrou...

Com braço de ferro, seu caminho abriu,
Muito lutou, mas, a ninguém abraçou, esqueceu,
Tão afoito estava, que nem viu a quem feriu,
Ventou, choveu e o grande guerreiro envelheceu...

Para chegar ao lugar mais alto, toda sua vida dedicou,
É o rei, está no topo do mundo e enfim no trono sentou,
Mas, olha para a imensidão e sente que seu tempo passou,
E o guerreiro arrependido... Vencido... Sozinho, chorou...

      Lani

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

UM SONHO BOM...


Na noite gelada, como alma penada,
Abraça seu corpo quase nu, buscando calor,
Com frio, medo e desamparada,
Era Maria coitada, só com sua dor...

Sem dinheiro, comida, bebida ou drogas,
Sua bolsa surrada é só o que não perdeu,
Olha seu corpo, marcado pelas chagas,
Não o reconhece, acha que não é o seu...

E da menina linda, pouco resta ou nada,
Na abstinência forçada, enfim ela percebeu,
Tenta esconder-se, dela mesma num canto da calçada,
Num buraco sujo, como quem já morreu...

Orando e chorando, adormecer faz jus,
Sonha com um homem, que a acalenta sem pedir nada,
Que não a machuca, nem a molesta, só a abraça...
Quando acorda e o vê indo embora, ela grita desamparada,
- Não me deixe sozinha... Por favor... Volta Jesus...

   Lani(Zilani Celia)

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

FRAGMENTOS...


  Sozinha, escrevi mais de mil vezes, teu nome,
 Outras tantas, repeti saudade,
 Amor, em vão rabisquei que o papel rasguei,
 E pela janela, chorando o joguei...
   
  Só não sabia, que junto minh’alma iria,
 Partida em pedaços, lançada ao vento,
 Que não mais se reconstruiria,
 E, assim, não passaria de um fragmento...

Abro meus olhos, ainda vejo o mundo que passa,
Me escondo no escuro, de meus pensamentos,
Minhas mãos tremulas, molho na chuva,
Das lágrimas, dos, arrependimentos...

 Um fogo arde, queima fundo, minhas entranhas,
 Recordações, palavras de adeus, agora estranhas,
 Triste, vejo teu rosto, que se consome nas chamas,    
 Mas, saio do escuro Ressurjo das cinzas...
 A vida me chama...


    Lani (ZILANI Celia)